Crossover de Harry Potter nas histórias de Tim Burton


Aqui estão 7 histórias Crossovers de Harry Potter nas histórias de Tim Burton. 

Um crossover é a colocação de dois ou mais personagens, cenários ou universos de ficção distintos no contexto de uma única história. Eles podem surgir de acordos legais entre os detentores de direitos autorais relevantes, esforços não autorizados de fãs ou propriedade corporativa em comum. 

Crossover entre Harry Potter e Coraline

Coraline Jones é uma menina de onze anos que se muda com seus pais para uma antiga mansão chamada Pink Palace. Ela se sente entediada e solitária, até que descobre uma porta secreta que leva a um mundo paralelo onde tudo parece mais divertido e colorido. Lá, ela encontra seus "outros pais", que são versões mais carinhosas e atenciosas de seus pais reais, mas com botões no lugar dos olhos. Eles a convidam para ficar com eles para sempre, se ela concordar em costurar botões em seus próprios olhos.

Coraline fica assustada e tenta voltar para o seu mundo, mas descobre que a porta está trancada e que sua chave foi roubada pela "outra mãe", que na verdade é uma bruxa malvada que quer roubar sua alma. Coraline então recebe a visita de um gato preto falante, que lhe revela que ela não é a primeira criança a cair na armadilha da bruxa, e que há outras três almas infantis presas no mundo paralelo. O gato também lhe diz que ela é uma bruxa, assim como sua bisavó, que era uma famosa auror do Ministério da Magia.

Coraline fica surpresa e confusa, mas o gato lhe explica que ela herdou os poderes mágicos de sua bisavó, e que pode usar um velho anel de prata que pertencia a ela para conjurar feitiços. O gato então lhe ensina alguns feitiços básicos, como "lumos", "accio" e "expelliarmus", e lhe diz que ela precisa encontrar um jeito de escapar do mundo paralelo e salvar as outras crianças. Coraline aceita o desafio, e decide enfrentar a bruxa em um jogo de inteligência e coragem.

Ela propõe à bruxa que se ela conseguir encontrar as almas das outras crianças e sua própria chave, ela poderá ir embora com seus pais reais. Mas se ela falhar, ela ficará com a bruxa para sempre. A bruxa aceita o desafio, confiante de que Coraline não conseguirá. Ela então esconde as almas e a chave em diferentes lugares do mundo paralelo, e diz a Coraline que ela tem até o amanhecer para encontrá-las.

Coraline começa sua busca, usando seu anel mágico e sua inteligência para resolver os enigmas e as armadilhas que a bruxa preparou. Ela também conta com a ajuda de alguns amigos que fez no mundo paralelo, como o Sr. Bobinsky, um artista circense russo que tem um exército de ratos treinados; Miss Spink e Miss Forcible, duas atrizes aposentadas que fazem shows de teatro; e Wybie Lovat, um garoto tímido que tem uma paixão por Coraline.

Com muita dificuldade, Coraline consegue encontrar as três almas das crianças, que lhe pedem para libertá-las da maldição da bruxa. Ela também encontra sua chave, mas é surpreendida pela bruxa, que tenta impedir sua fuga. Coraline então usa seu anel mágico para lançar um poderoso feitiço contra a bruxa, que faz com que ela se desintegre em cinzas. Coraline então corre para a porta, mas antes de sair, ela é atacada pela mão da bruxa, que se separou do corpo e tenta arrancar seus olhos.

Coraline luta contra a mão da bruxa, usando seu anel mágico como arma. Ela consegue jogar a mão no fogo, mas acaba perdendo seu anel no processo. Ela então volta para o seu mundo, levando consigo as almas das crianças e sua chave. Ela encontra seus pais reais, que não se lembram de nada do que aconteceu. Ela também se despede de seus amigos do mundo paralelo, que lhe agradecem por salvá-los da bruxa.

Coraline então decide enterrar a chave em um lugar seguro, para que ninguém mais possa abrir a porta para o mundo paralelo. Ela também liberta as almas das crianças, que lhe agradecem e lhe dizem que agora elas podem descansar em paz. Coraline então percebe que ela ainda tem seus poderes mágicos, mesmo sem o anel. Ela decide usá-los para tornar sua vida mais divertida e interessante, mas também para ajudar as pessoas que precisam. Ela também promete manter contato com o gato, que lhe diz que ele é um animago, um bruxo que pode se transformar em animal.

Coraline então se sente feliz e realizada, sabendo que ela viveu uma grande aventura e que ela é uma bruxa de verdade. Ela também se sente mais próxima de seus pais reais, que passam a lhe dar mais atenção e carinho. Ela então sorri e pensa que o mundo é um lugar cheio de magia e mistério, e que ela está pronta para explorá-lo. 

Qual é o papel de Harry Potter na história?

Harry Potter não tem um papel direto na história, mas ele é mencionado como um dos maiores bruxos da história e um herói para muitos. Ele também é o bisneto de Coraline, que herdou seus poderes mágicos e sua cicatriz na testa. Coraline admira Harry Potter e se inspira em suas aventuras para enfrentar a bruxa do mundo paralelo. Ela também tem um pôster de Harry Potter em seu quarto, que ela usa como um portal para se comunicar com o gato.

Qual é o papel do gato na história?

O gato é um personagem importante na história, pois ele é o guia e o mentor de Coraline. Ele é um animago, um bruxo que pode se transformar em animal, e ele conhece os segredos do mundo paralelo. Ele ajuda Coraline a descobrir sua verdadeira identidade como bruxa, e lhe ensina alguns feitiços básicos. Ele também lhe dá conselhos e apoio, e luta ao seu lado contra a bruxa. Ele é um amigo leal e sábio, mas também misterioso e sarcástico. Ele tem uma conexão especial com Coraline, pois eles compartilham a mesma cicatriz na testa, que é um símbolo de sua descendência de Harry Potter.

Crossover de Harry Potter e A Noiva Cadáver

Harry Potter estava prestes a se casar com Gina Weasley, mas ele estava nervoso. Ele não tinha certeza se estava pronto para o compromisso, e se sentia pressionado pela família Weasley. Ele decidiu dar uma volta pelo bosque, para acalmar seus pensamentos. Ele levou consigo o anel de noivado, que era uma herança da família Potter.

No bosque, ele encontrou uma árvore velha e oca, que tinha uma forma estranha. Ele achou que era um bom lugar para praticar seus votos. Ele colocou o anel em um galho que parecia um dedo, e disse:

- Eu, Harry Potter, te tomo, Gina Weasley, como minha esposa, para te amar e te respeitar, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe.

Para sua surpresa, o galho se mexeu, e uma mão pálida e fria agarrou a sua. Ele olhou para cima, e viu uma mulher de cabelos negros e olhos azuis, vestida com um vestido de noiva rasgado e sujo. Ela tinha uma cicatriz no pescoço, e um sorriso macabro no rosto.

- Eu aceito - ela disse.

Harry tentou se soltar, mas era tarde demais. A mulher o puxou para dentro da árvore, e ele caiu em um buraco escuro. Ele gritou por socorro, mas ninguém o ouviu.

Ele acordou em um mundo sombrio e cinzento, cheio de esqueletos, zumbis e fantasmas. Ele estava cercado por pessoas que o cumprimentavam como seu marido. Ele ficou horrorizado ao descobrir que tinha se casado com uma noiva cadáver, chamada Emily.

Ela lhe contou que tinha sido assassinada por seu noivo, que só queria seu dinheiro. Ela tinha esperado por um verdadeiro amor, que pudesse libertá-la da maldição. Ela achou que Harry era esse amor, pois ele tinha colocado o anel em seu dedo.

Harry sentiu pena dela, mas também queria voltar para o seu mundo. Ele tentou explicar que tudo tinha sido um engano, mas Emily não quis ouvir. Ela disse que eles tinham que ficar juntos para sempre, pois eram marido e mulher.

Harry não sabia o que fazer. Ele estava preso em um mundo de mortos-vivos, casado com uma noiva cadáver, e longe de sua verdadeira noiva. Ele precisava encontrar uma forma de escapar dessa situação terrível.

Será que ele conseguiria? Será que ele voltaria para Gina? Será que Emily o deixaria ir? Será que ele descobriria o verdadeiro significado do amor?

Crossover de Harry Potter e Frankenweenie

Harry Potter estava triste. Ele tinha perdido seu fiel amigo, o rato Perebas, que tinha sido morto por um gato malvado. Ele não conseguia se conformar com a perda, e sentia falta de seu companheiro.

Ele lembrou de uma aula de Defesa Contra as Artes das Trevas, em que o professor Lupin tinha mostrado um livro chamado "Frankenweenie", que contava a história de um menino que tinha trazido seu cachorro de volta à vida usando eletricidade. Harry pensou que talvez pudesse fazer o mesmo com Perebas.

Ele pegou o livro emprestado da biblioteca, e leu as instruções. Ele precisava de alguns materiais, como fios, parafusos, tesouras e uma bateria. Ele também precisava de um lugar isolado, onde ninguém o incomodasse.

Ele decidiu usar a Sala Precisa, que era um lugar mágico que se transformava no que o usuário quisesse. Ele pediu para a sala se tornar um laboratório, e entrou com Perebas em uma caixa.

Ele seguiu os passos do livro, e montou um aparato para reanimar Perebas. Ele colocou os fios nas patas do rato, e os conectou à bateria. Ele esperou até que houvesse uma tempestade, para aproveitar os raios.

Quando ele viu um clarão no céu, ele ligou a bateria. Uma corrente elétrica percorreu o corpo de Perebas, que se mexeu e abriu os olhos. Harry ficou feliz ao ver que seu amigo estava vivo novamente.

Ele abraçou Perebas, e agradeceu ao livro. Ele estava pronto para sair da sala, quando percebeu algo estranho. Perebas tinha crescido muito, e estava com pelos brancos e pretos. Ele também tinha parafusos no pescoço, e dentes afiados.

Harry ficou assustado ao ver que Perebas tinha se transformado em um monstro. Ele tentou acalmá-lo, mas o rato rosnou e mordeu sua mão. Harry soltou um grito de dor, e correu para a porta.

Ele saiu da sala, e se deparou com Rony e Hermione, que tinham ouvido seu grito. Eles perguntaram o que tinha acontecido, e Harry contou tudo. Eles ficaram chocados ao saber que Harry tinha reanimado Perebas usando eletricidade.

Eles disseram que isso era muito perigoso, e que Harry tinha violado as leis da natureza. Eles também disseram que Perebas podia ser uma ameaça para a escola, e que eles tinham que detê-lo.

Eles entraram na sala novamente, mas não encontraram Perebas. O rato tinha escapado pela janela, e estava à solta pelo castelo. Eles seguiram seus rastros, e viram que ele tinha causado muitos estragos.

Ele tinha atacado vários alunos e professores, e até mesmo alguns fantasmas. Ele tinha derrubado quadros das paredes, e arranhado estátuas e armaduras. Ele tinha feito uma bagunça enorme.

Harry, Rony e Hermione tentaram capturar Perebas, mas ele era muito rápido e forte. Eles usaram suas varinhas para lançar feitiços contra ele, mas ele resistia a todos eles. Eles não sabiam como pará-lo.

Eles pediram ajuda aos outros alunos da Grifinória, mas eles também não conseguiram deter Perebas. Eles viram que o rato estava indo em direção à Torre de Astronomia, onde havia um telescópio gigante.

Eles correram atrás dele, mas chegaram tarde demais. Perebas tinha subido no telescópio, e estava olhando para o céu. Ele viu a lua cheia, e começou a uivar.

Ele pulou do telescópio, e caiu em cima de Harry. Ele mordeu seu pescoço com força, e Harry sentiu uma dor insuportável. Ele desmaiou no chão.

Rony e Hermione viram a cena com horror. Eles gritaram por socorro, mas ninguém os ouviu. Eles estavam sozinhos com Perebas, que estava prestes a atacá-los.

Será que eles conseguiriam escapar? Será que Harry sobreviveria? Será que Perebas seria detido? Será que Harry aprenderia a lição?

Crossover de Harry Potter com A Fantástica Fábrica de Chocolate

Harry Potter estava ansioso para receber sua carta de Hogwarts, mas ele não esperava que ela viesse acompanhada de um convite especial. Ele havia sido sorteado para visitar a famosa fábrica de chocolates do Sr. Willy Wonka, junto com outros quatro crianças trouxas. Harry não sabia muito sobre chocolates, mas ele estava curioso para conhecer o lugar que era um mistério para o mundo mágico.

No dia marcado, Harry pegou o trem na plataforma 9 3/4 e seguiu para Londres, onde encontrou os outros ganhadores do convite: Veruca Salt, uma menina mimada e arrogante; Augustus Gloop, um garoto guloso e obeso; Violet Beauregarde, uma garota viciada em chicletes; e Mike Teavee, um garoto obcecado por televisão. Eles foram recebidos pelo Sr. Wonka na porta da fábrica, que os conduziu para dentro de um mundo fantástico e surpreendente.

Harry ficou maravilhado com as maravilhas que viu na fábrica: um rio de chocolate, uma sala de inventos, um elevador de vidro, e muitas outras coisas incríveis. Ele também conheceu os Oompa-Loompas, os pequenos ajudantes do Sr. Wonka, que cantavam e dançavam a cada vez que uma das crianças se metia em alguma encrenca. E foram muitas: Augustus caiu no rio de chocolate e foi sugado por um cano; Violet se transformou em uma bola gigante de chiclete azul; Veruca foi jogada no lixo por querer um esquilo dourado; e Mike foi encolhido por uma máquina de televisão.

Harry foi o único que conseguiu chegar ao final do tour sem causar nenhum problema. Ele estava prestes a se despedir do Sr. Wonka, quando este lhe revelou um segredo: ele estava procurando um herdeiro para sua fábrica, e ele havia escolhido Harry como o candidato ideal. Harry ficou surpreso e honrado com a proposta, mas ele tinha uma dúvida: ele poderia levar seus amigos de Hogwarts para visitar a fábrica? O Sr. Wonka sorriu e disse que sim, desde que eles prometessem guardar o segredo da magia dos chocolates. Harry concordou e assinou o contrato, feliz por ter encontrado um novo amigo e uma nova aventura.

Crossover de Harry Potter com Alice no País das Maravilhas

Alice estava entediada em sua casa, sem nada para fazer. Ela viu um livro na estante que chamou sua atenção. Era um livro velho e empoeirado, com o título "Hogwarts: Uma História". Ela abriu o livro e começou a ler sobre a famosa escola de magia e bruxaria. Ela ficou fascinada pelas aventuras dos alunos, dos professores e das criaturas mágicas que viviam lá. Ela desejou poder ir para Hogwarts e aprender magia.

De repente, ela ouviu um barulho no jardim. Ela foi até a janela e viu um coelho branco de colete e relógio. Ele parecia muito apressado e nervoso. Ele murmurava algo como "Estou atrasado, estou atrasado, para uma importante data". Alice ficou curiosa e decidiu segui-lo. Ela correu atrás do coelho até que ele entrou em uma toca no chão. Alice não hesitou e pulou na toca também.

Ela caiu por um longo tempo, passando por objetos estranhos e coloridos. Ela finalmente chegou ao fim do túnel e se viu em um lugar muito diferente de sua casa. Era um mundo cheio de maravilhas, onde nada fazia sentido. Ela viu o coelho branco correndo para longe e o seguiu novamente. Ela passou por uma porta pequena, um jardim de flores falantes, uma lagarta fumando um narguilé, um gato sorridente que aparecia e desaparecia, uma festa de chá maluca com um chapeleiro e uma lebre, e uma rainha de copas que mandava cortar as cabeças de todos.

Alice estava se divertindo muito, mas também se sentia confusa e assustada. Ela queria encontrar alguém que pudesse explicar o que estava acontecendo. Ela perguntou ao coelho branco onde ele estava indo, mas ele só disse que tinha um compromisso muito importante com alguém chamado Dumbledore. Alice não sabia quem era Dumbledore, mas ela reconheceu o nome do livro que ela estava lendo. Ela pensou que talvez ele fosse o diretor de Hogwarts e que pudesse ajudá-la a voltar para casa.

Ela continuou seguindo o coelho branco até que eles chegaram a um grande castelo no meio de um lago. Era Hogwarts, a escola de magia e bruxaria. Alice ficou maravilhada com a beleza do lugar. Ela viu alunos voando em vassouras, fantasmas atravessando as paredes, quadros que se moviam e falavam, escadas que mudavam de lugar, salas secretas e passagens escondidas. Ela também viu alguns rostos familiares do livro: Harry Potter, Hermione Granger, Ron Weasley, Draco Malfoy, Severus Snape, Minerva McGonagall e outros.

Alice entrou no castelo com o coelho branco e foi recebida por um homem velho e sábio com uma longa barba branca e um chapéu pontudo. Era Dumbledore, o diretor de Hogwarts. Ele sorriu para Alice e disse:

- Bem-vinda a Hogwarts, Alice. Eu estava esperando por você.

- Como o senhor sabe o meu nome? - perguntou Alice.

- Eu sei muitas coisas, minha cara. Eu sei que você veio de outro mundo, através de um livro mágico. Eu sei que você está procurando por respostas e por um caminho de volta para casa. E eu sei que você tem um grande potencial para ser uma bruxa.

- Uma bruxa? - exclamou Alice.

- Sim, uma bruxa. Você tem magia dentro de você, Alice. Você só precisa aprender a usá-la.

- Mas como eu posso aprender magia? Eu não tenho uma varinha.

- Não se preocupe com isso. Eu tenho uma varinha especial para você. - Dumbledore tirou do bolso uma varinha feita de madeira branca com uma estrela na ponta. Ele entregou a varinha para Alice e disse: - Esta é a varinha das maravilhas. Ela é capaz de realizar qualquer feitiço que você desejar, desde que você acredite em si mesma e na magia.

- Uau, que incrível! - disse Alice, pegando a varinha e sentindo uma onda de calor percorrer seu corpo.

- Agora, vamos começar seu treinamento. Eu vou te ensinar os fundamentos da magia e te apresentar aos seus novos amigos. Eles vão te ajudar em sua jornada.

- Quem são eles? - perguntou Alice.

- Eles são os melhores alunos de Hogwarts. Eles são corajosos, inteligentes, leais e bondosos. Eles são Harry Potter, Hermione Granger e Ron Weasley. Eles estão na casa Grifinória, assim como você.

- Grifinória? - repetiu Alice.

- Sim, Grifinória. É uma das quatro casas de Hogwarts. Cada casa representa um aspecto diferente da personalidade dos alunos. Grifinória é a casa dos valentes, dos que têm coragem para enfrentar os desafios. É a casa do leão.

- Eu sou um leão? - perguntou Alice.

- Sim, você é um leão. E um leão muito especial. Você é a escolhida, Alice. A escolhida para derrotar o maior inimigo de Hogwarts: o Lorde das Trevas.

- O Lorde das Trevas? - perguntou Alice.

- Sim, o Lorde das Trevas. Ele é um bruxo maligno que quer dominar o mundo mágico e o mundo dos trouxas. Ele é conhecido como Voldemort, mas ninguém ousa pronunciar seu nome. Ele tem um exército de seguidores chamados Comensais da Morte, que usam máscaras e capuzes pretos. Eles matam, torturam e escravizam todos que se opõem a eles. Eles também têm aliados entre as criaturas mágicas, como os dementadores, os lobisomens e os gigantes.

- Isso é terrível! - disse Alice.

- Sim, é terrível. Mas há uma esperança. Há uma profecia que diz que um dia nascerá um bruxo ou uma bruxa com o poder de derrotar o Lorde das Trevas. Esse bruxo ou essa bruxa terá uma marca na testa, em forma de raio. Essa marca é o símbolo da luz, da vida e da liberdade.

- E quem é esse bruxo ou essa bruxa? - perguntou Alice.

- Esse bruxo ou essa bruxa é você, Alice. Você é a escolhida. Você tem a marca do raio na testa.

Alice levou a mão à testa e sentiu uma cicatriz em forma de raio. Ela não sabia como tinha conseguido aquela cicatriz, mas ela sabia que era verdade. Ela era a escolhida para derrotar o Lorde das Trevas.

Ela olhou para Dumbledore com admiração e medo. Ela não sabia se estava pronta para enfrentar tal destino. Ela não sabia se tinha força suficiente para lutar contra o mal. Ela não sabia se queria ser uma heroína.

Mas ela também sentiu uma chama dentro de si. Uma chama de curiosidade, de aventura, de coragem. Ela queria conhecer o mundo mágico e seus mistérios. Ela queria fazer amigos e se divertir. Ela queria aprender magia e usar sua varinha das maravilhas.

Ela queria ser Alice no País das Maravilhas.

Ela sorriu para Dumbledore e disse:

- Estou pronta, professor. Vamos começar minha história.

Crossover de Harry Potter com Edward Mãos de Tesoura

Edward Mãos de Tesoura era um jovem solitário que vivia em um castelo sombrio no alto de uma colina. Ele tinha sido criado por um inventor genial, mas incompleto, que morreu antes de lhe dar mãos humanas. Em vez disso, Edward tinha tesouras afiadas no lugar dos dedos, que ele usava para esculpir belas obras de arte a partir de gelo, neve, arbustos e cabelos.

Um dia, uma vendedora de cosméticos chamada Peg Boggs decidiu visitar o castelo e encontrou Edward. Ela ficou com pena dele e o levou para sua casa, onde ele conheceu sua família e seus vizinhos. Edward se apaixonou pela filha de Peg, Kim, que tinha um namorado ciumento chamado Jim. Edward também impressionou a todos com suas habilidades artísticas e sua bondade, mas logo se envolveu em problemas por causa de sua aparência incomum e suas tesouras perigosas.

Enquanto isso, no mundo mágico, Harry Potter estava em seu sexto ano em Hogwarts, a escola de magia e bruxaria. Ele estava preocupado com a ameaça de Lord Voldemort, o bruxo das trevas que queria matá-lo e dominar o mundo. Harry também estava confuso com seus sentimentos por sua amiga Gina Weasley, a irmã de seu melhor amigo Rony. Harry tinha recebido uma missão do diretor Dumbledore: encontrar e destruir as horcruxes, objetos que continham pedaços da alma de Voldemort.

Um dia, Harry descobriu que uma das horcruxes era um medalhão que pertencia a Salazar Sonserina, um dos fundadores de Hogwarts e o ancestral de Voldemort. Harry soube que o medalhão estava escondido em um lugar chamado Little Hangleton, uma vila trouxa onde Voldemort havia matado seus pais. Harry pediu ajuda a seus amigos Rony e Hermione para ir até lá e pegar o medalhão.

Quando eles chegaram em Little Hangleton, eles viram um castelo no alto de uma colina. Eles acharam que era estranho e decidiram investigar. Eles entraram no castelo e se surpreenderam ao ver um jovem com tesouras nas mãos. Era Edward Mãos de Tesoura, que tinha fugido da casa de Peg depois de ser acusado injustamente de um crime. Edward estava assustado com os visitantes e tentou se esconder, mas Harry o viu e pensou que ele era um seguidor de Voldemort.

Harry apontou sua varinha para Edward e gritou:

- Expelliarmus!

Edward se assustou com o feitiço e reagiu instintivamente, cortando a varinha de Harry com suas tesouras. Harry ficou furioso e tentou atacar Edward com as mãos, mas Edward se defendeu com suas tesouras. Rony e Hermione tentaram separá-los, mas acabaram se machucando também.

Edward percebeu que tinha feito uma bobagem e pediu desculpas:

- Me desculpe, eu não queria machucá-los. Eu não sei quem são vocês ou o que querem.

Harry olhou para Edward com raiva e disse:

- Nós somos bruxos, e você é um servo de Voldemort. Onde está o medalhão?

Edward ficou confuso e disse:

- Eu não sei do que você está falando. Eu não sou servo de ninguém. Eu só quero ficar em paz.

Hermione interveio e disse:

- Harry, espere um pouco. Talvez ele não seja um inimigo. Talvez ele seja apenas um trouxa diferente.

Rony concordou e disse:

- É verdade, Harry. Olhe para ele. Ele parece mais um jardineiro do que um bruxo das trevas.

Harry hesitou e olhou para Edward novamente. Ele viu que Edward tinha um olhar triste e inocente em seus olhos azuis. Ele também viu as cicatrizes em seu rosto e em suas mãos, causadas por suas próprias tesouras. Harry sentiu uma pontada de compaixão por Edward e baixou a guarda.

- Tudo bem - disse Harry - talvez você não seja um inimigo. Mas então, o que você está fazendo aqui?

Edward contou sua história para Harry, Rony e Hermione. Ele disse como tinha sido criado por seu inventor, como tinha sido levado por Peg, como tinha se apaixonado por Kim, e como tinha fugido depois de ser perseguido por Jim e pela polícia. Ele disse que tinha encontrado o castelo abandonado e que tinha se refugiado nele, esperando que ninguém o incomodasse.

Harry, Rony e Hermione ficaram comovidos com a história de Edward. Eles perceberam que ele era uma pessoa boa e solitária, que só queria ser aceito e amado. Eles decidiram ajudá-lo a encontrar Kim e a se reconciliar com ela. Eles também decidiram procurar o medalhão em outro lugar, pois perceberam que Edward não sabia nada sobre ele.

Eles saíram do castelo e foram até a casa de Peg, onde Kim morava. Eles usaram um feitiço de disfarce para esconder as tesouras de Edward e o apresentaram como um amigo deles. Peg ficou surpresa ao ver Edward de novo, mas ficou feliz em saber que ele estava bem. Ela o convidou para entrar e o levou até o quarto de Kim.

Kim estava deitada na cama, lendo um livro. Ela olhou para a porta e viu Edward entrando com Harry, Rony e Hermione. Ela ficou chocada e feliz ao mesmo tempo. Ela pulou da cama e correu para abraçar Edward.

- Edward! - ela exclamou - Você voltou! Eu senti tanto a sua falta!

Edward também abraçou Kim e disse:

- Kim! Eu também senti a sua falta! Eu te amo!

Kim beijou Edward e disse:

- Eu também te amo!

Harry, Rony e Hermione sorriram ao ver o reencontro dos dois. Eles se sentiram felizes por terem ajudado Edward a encontrar seu amor. Eles também se sentiram inspirados pelo amor de Edward e Kim, que superou todas as diferenças e dificuldades.

Eles decidiram deixar os dois a sós e saíram do quarto. Eles continuaram sua busca pelo medalhão, mas não sem antes prometerem a Edward que voltariam para visitá-lo.

Edward e Kim ficaram juntos no quarto, abraçados e felizes. Eles não se importavam com mais nada. Eles só queriam ficar juntos para sempre.

Crossover de Harry Potter com O Estranho Mundo de Jack

Harry Potter estava ansioso para o seu quarto ano em Hogwarts. Ele esperava que fosse um ano tranquilo, sem nenhum perigo ou mistério. Mas ele logo descobriu que estava enganado. Além do Torneio Tribruxo, que colocava três escolas de magia em competição, havia algo estranho acontecendo no castelo. Alguns alunos e professores começaram a agir de forma estranha, como se estivessem possuídos por alguma força maligna. E Harry começou a ter sonhos estranhos, onde via um lugar chamado Cidade do Halloween, governado por um esqueleto chamado Jack Skellington.

Jack Skellington era o Rei do Halloween, e todos os anos ele organizava uma festa assustadora para os habitantes da sua cidade. Mas ele estava cansado da mesma rotina, e queria experimentar algo novo. Um dia, ele encontrou um portal para outro mundo, onde era celebrado o Natal. Ele ficou fascinado com as luzes, os presentes e a alegria das pessoas. Ele decidiu que queria levar o Natal para a sua cidade, e sequestrou o Papai Noel. Mas ele não sabia que estava cometendo um grande erro, pois o seu plano iria causar muitos problemas para os dois mundos.

Harry e Jack se encontraram quando Harry foi escolhido para representar Hogwarts no Torneio Tribruxo. A primeira tarefa era enfrentar um dragão, e Harry teve que usar a sua vassoura para escapar das chamas. Mas quando ele estava voando pelo céu, ele viu um estranho objeto voador, que parecia um trenó puxado por renas esqueléticas. Era Jack, que estava tentando entregar os seus presentes de Halloween para as crianças do mundo dos humanos. Harry ficou curioso e seguiu o trenó, mas acabou sendo atacado por um dos brinquedos macabros de Jack. Ele conseguiu se livrar do brinquedo, mas perdeu a sua vassoura e caiu no portal para a Cidade do Halloween.

Harry ficou assustado com o que viu na Cidade do Halloween. Era um lugar sombrio e cheio de monstros, fantasmas e abóboras. Ele tentou encontrar uma forma de voltar para Hogwarts, mas foi capturado pelos capangas de Jack, que o levaram para o seu castelo. Jack ficou surpreso ao ver Harry, e pensou que ele era um presente de Natal que tinha escapado do seu saco. Ele ficou intrigado com a aparência e os poderes de Harry, e quis saber mais sobre ele. Ele perguntou a Harry sobre o seu mundo, e Harry contou sobre Hogwarts e a magia.

Jack ficou fascinado com as histórias de Harry, e quis aprender mais sobre a magia. Ele pediu a Harry que lhe ensinasse alguns feitiços, e Harry concordou, pensando que talvez pudesse ganhar a confiança de Jack e convencê-lo a devolver o Papai Noel e levá-lo de volta para Hogwarts. Mas as coisas não saíram como planejado. Jack usou os feitiços de Harry para causar mais confusão na Cidade do Halloween, e também no mundo dos humanos. Ele transformou alguns dos seus amigos em criaturas fantásticas, como lobisomens, vampiros e zumbis. Ele também usou os feitiços para criar mais presentes de Halloween, como aranhas gigantes, cobras venenosas e bonecas possuídas.

Harry percebeu que tinha cometido um erro ao ensinar magia para Jack. Ele tentou fazer Jack parar com as suas travessuras, mas Jack não quis ouvir. Ele estava obcecado com a ideia de fazer o melhor Natal de todos os tempos, mesmo que isso significasse arruinar o Natal dos outros. Harry então decidiu que tinha que encontrar uma forma de escapar do castelo de Jack e salvar o Papai Noel. Ele contou com a ajuda de Sally, uma boneca de pano que era apaixonada por Jack, mas não concordava com os seus planos. Ela mostrou a Harry onde Jack mantinha o Papai Noel preso, e ajudou Harry a libertá-lo.

Harry e Papai Noel fugiram do castelo de Jack, mas foram perseguidos pelos capangas de Jack, que queriam impedir a sua fuga. Eles tiveram que enfrentar vários obstáculos e perigos, como um cemitério cheio de zumbis, uma ponte suspensa sobre um abismo, e um lago congelado com um monstro de gelo. Eles conseguiram chegar ao portal para o mundo dos humanos, mas foram surpreendidos por Jack, que apareceu no seu trenó e tentou impedir a sua partida. Ele disse a Harry que ele era o seu melhor amigo, e que ele não podia deixá-lo. Ele disse que ele só queria fazer o Harry feliz, e que ele tinha preparado um presente especial para ele: uma vassoura nova, feita com ossos e teias de aranha.

Harry ficou comovido com o gesto de Jack, mas sabia que ele estava errado. Ele disse a Jack que ele não precisava de um presente, e que ele só queria voltar para Hogwarts e ver os seus amigos. Ele disse a Jack que ele tinha estragado o Natal de muitas pessoas, e que ele tinha que consertar o seu erro. Ele disse a Jack que ele tinha que devolver o Papai Noel ao seu lugar, e deixar o Natal em paz. Ele disse a Jack que ele tinha o seu próprio mundo, e que ele deveria se orgulhar dele. Ele disse a Jack que ele era o Rei do Halloween, e que ele fazia as pessoas felizes com as suas assombrações.

Jack ficou tocado com as palavras de Harry, e percebeu que ele tinha sido egoísta e imprudente. Ele pediu desculpas a Harry e ao Papai Noel, e disse que iria fazer tudo para consertar o seu erro. Ele devolveu o Papai Noel ao seu trenó, e ajudou-o a recuperar os seus presentes de Natal. Ele também usou os feitiços de Harry para desfazer as suas transformações e os seus presentes de Halloween. Ele se despediu de Harry, e disse que esperava vê-lo novamente algum dia. Ele disse a Harry que ele era um bruxo incrível, e que ele tinha aprendido muito com ele. Ele disse a Harry que ele era o seu herói.

Harry se despediu de Jack, e disse que ele também tinha aprendado muito com ele. Ele disse a Jack que ele era um rei incrível, e que ele tinha admirado a sua criatividade e coragem. Ele disse a Jack que ele era o seu amigo. Ele pegou a sua vassoura nova, e voou pelo portal para Hogwarts. Ele chegou a tempo de completar a primeira tarefa do Torneio Tribruxo, e foi recebido com aplausos pelos seus amigos e professores. Ele contou a eles sobre a sua aventura na Cidade do Halloween, mas ninguém acreditou nele. Eles pensaram que era uma história inventada por Harry para impressioná-los. Mas Harry sabia que era verdade. E ele guardou a sua vassoura nova como uma lembrança do seu amigo Jack Skellington.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Os sites Ygor Freitas Hogwarts Brasil agora tem Canais no WhatsApp 

Acesse nossos canais de Notícias e Ofertas para ficar por dentro de todas as Novidades do Mundo Mágico de Harry Potter, Filmes e Séries. Receba também as melhores Promoções e Desconto da Amazon e Shopee

-> Canal de Notícias no WhatsApp 

-> Canal de Ofertas no WhatsApp