O Conto dos Três Irmãos – A História das Relíquias da Morte

O "Conto dos Três Irmãos" é uma fábula mágica que faz parte do universo de Harry Potter, especificamente encontrada no livro "Harry Potter e as Relíquias da Morte". Este conto é contado no livro fictício "Os Contos de Beedle, o Bardo", que é um conjunto de histórias para crianças bruxas. Vamos mergulhar na história e seu significado.

A história dos irmãos Peverell

A história dos irmãos Peverell é uma lenda fascinante dentro do universo de Harry Potter. Eles são conhecidos principalmente por serem os primeiros mestres das Relíquias da Morte. Vamos a um resumo da história de cada um:

Antíoco Peverell

O mais velho dos irmãos, Antíoco era conhecido por ser combativo. Ele recebeu a Varinha de Sabugueiro da Morte, após enganá-la com seus irmãos. No entanto, sua arrogância o levou a se gabar da varinha, o que resultou em sua morte prematura, pois foi assassinado enquanto dormia por alguém que cobiçava a varinha.

Cadmo Peverell

Cadmo, o irmão do meio, recebeu a Pedra da Ressurreição. Ele tentou usar a pedra para trazer de volta sua amada falecida, mas descobriu que ela não poderia realmente viver novamente no mundo dos vivos. Desolado, diz-se que Cadmo acabou cometendo suicídio¹. No entanto, ele deve ter vivido o suficiente para ter descendentes, pois a Pedra da Ressurreição permaneceu com a família Gaunt, seus descendentes.

Ignoto Peverell

O mais jovem, Ignoto, foi quem recebeu a Capa da Invisibilidade. Ele usou a capa para viver uma vida longa e evitar a Morte até que ele mesmo decidiu entregá-la voluntariamente. Ignoto passou a capa para seu filho e foi recebido pela Morte como um velho amigo quando chegou sua hora.

Esses três irmãos simbolizam diferentes aspectos da humanidade: o desejo por poder, o medo da morte e o desejo de reverter a perda, e a aceitação da mortalidade. A história deles é contada em "Os Contos de Beedle, o Bardo" e é central para o enredo do último livro da série Harry Potter.

O Conto dos Três Irmãos

A história começa com os três irmãos que viajavam por uma estrada deserta ao anoitecer. Ao chegarem a um rio perigoso demais para atravessar, eles usaram suas varinhas para conjurar uma ponte mágica. No meio da ponte, encontraram a Morte, que se sentiu enganada, pois o rio era um local onde ela costumava coletar almas.

A Morte, astuta, fingiu parabenizá-los por sua magia e ofereceu a cada irmão um prêmio por terem sido espertos o suficiente para evitá-la. O irmão mais velho, Antioch Peverell, pediu uma varinha mais poderosa do que qualquer outra existente, uma varinha que sempre garantisse a vitória ao seu dono em um duelo — a Varinha das Varinhas. A Morte então criou a varinha a partir de um galho de sabugueiro.

O segundo irmão, Cadmus Peverell, desejou desafiar a Morte ainda mais e pediu algo que lhe permitisse trazer os mortos de volta à vida. A Morte entregou-lhe a Pedra da Ressurreição, que tinha o poder de reviver os falecidos.

O terceiro irmão, Ignotus Peverell, era humilde e sábio. Ele não confiava na Morte e pediu algo que lhe permitisse viver sem ser seguido por ela. Relutantemente, a Morte lhe deu sua própria Capa da Invisibilidade.

Com esses presentes, os irmãos se separaram. O irmão mais velho foi morto em seu sono após se gabar da Varinha das Varinhas, que foi roubada junto com sua vida. O segundo irmão ressuscitou sua amada morta, mas, percebendo que ela não pertencia ao mundo dos vivos, tirou a própria vida para se juntar a ela. O terceiro irmão usou a Capa da Invisibilidade para viver uma vida longa e, no fim, entregou-a a seu filho e acolheu a Morte como uma velha amiga.

Análise e Significado

O "Conto dos Três Irmãos" é uma metáfora rica sobre a mortalidade, a aceitação da morte e o poder da humildade. Cada irmão representa uma abordagem diferente diante da morte e do desejo de poder. O conto nos ensina que a morte é inevitável e que tentar enganá-la ou dominá-la apenas levará a um fim prematuro. Apenas aceitando a morte como parte da vida é que se pode realmente viver plenamente.

No contexto de "Harry Potter e as Relíquias da Morte", o conto é crucial para a trama, pois introduz as Relíquias da Morte: a Varinha das Varinhas, a Pedra da Ressurreição e a Capa da Invisibilidade. Esses objetos mágicos desempenham um papel fundamental na busca de Harry para derrotar Voldemort.

O conto também reflete sobre o tema da perda, um elemento central em toda a série Harry Potter. A história de cada irmão e seu destino final ressoa com as experiências de Harry, que enfrenta a morte de entes queridos e sua própria mortalidade.

Em resumo, o "Conto dos Três Irmãos" é uma história que transcende o mundo mágico de Harry Potter, oferecendo lições valiosas sobre a vida, a morte e o que significa ser verdadeiramente poderoso. É uma história que permanece com os leitores muito depois de fecharem o livro, convidando-os a refletir sobre suas próprias vidas e escolhas.

Os Contos de Beedle, o Bardo

"Os Contos de Beedle, o Bardo" é um livro de histórias infantis escrito por J.K. Rowling, que faz parte do universo mágico de Harry Potter. Publicado em 4 de dezembro de 2008, o livro é uma coletânea de cinco contos de fadas dos bruxos, cada um com sua própria moral e contexto mágico.

O livro é especialmente significativo na série Harry Potter porque é mencionado em "Harry Potter e as Relíquias da Morte" como um presente do mestre Dumbledore para Hermione Granger. Entre os contos, o mais notável é "O Conto dos Três Irmãos", que introduz as Relíquias da Morte.

Além de seu valor literário, "Os Contos de Beedle, o Bardo" também teve um impacto caritativo. J.K. Rowling produziu originalmente apenas sete cópias manuscritas e ilustradas do livro, uma das quais foi leiloada por um valor recorde, com o dinheiro arrecadado doado para uma campanha de caridade². As vendas subsequentes do livro publicado continuaram a beneficiar a caridade, apoiando o Children's High Level Group.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem