10 buracos na trama de Harry Potter que o remake do programa de TV pode consertar (e como)


A saga de Harry Potter nos livros e nos cinemas tem muitas inconsistências e falhas que foram reveladas com o tempo, mas a nova adaptação para a TV da HBO tem a oportunidade de corrigir esses erros. Apesar de as histórias do universo mágico serem muito queridas pelos fãs, elas não são isentas de defeitos. Como em qualquer obra de ficção, o público percebeu algumas contradições e falhas na narrativa e no cenário, que se tornaram mais evidentes conforme a série progredia. Por isso, um grande atrativo de recriar Harry Potter como uma série de TV é a possibilidade de sanar essas brechas. 

A HBO e a Warner Bros vão adaptar os livros de Harry Potter para a TV, dedicando uma temporada inteira para cada obra de JK Rowling. Isso vai permitir que alguns dos momentos mais marcantes dos livros sejam finalmente mostrados na tela, e também que alguns dos problemas de continuidade que incomodam os fãs há muito tempo sejam finalmente resolvidos. Na maioria das vezes, isso vai demandar apenas alguns detalhes extras de informação, mas alguns furos na história de Harry Potter vão precisar de um pouco de imaginação por parte da TV para finalmente se encaixarem (dentro do possível, claro).

A cicatriz de Harry deveria ter doído quando ele conheceu o professor Quirrell

Buraco na trama de Harry Potter e a Pedra Filosofal 

Em Harry Potter e a Pedra Filosofal, a cicatriz de Harry doeu pela primeira vez ao ver Severus Snape. Mas isso foi um engano, pois a dor foi causada pela presença de Lord Voldemort, que estava escondido atrás da cabeça do Professor Quirrell. Isso é contraditório, pois Harry já tinha encontrado Quirrell antes de ir para Hogwarts - eles se cruzaram no Caldeirão Furado. Uma forma simples de resolver essa inconsistência seria eliminar esse encontro e fazer com que Harry só conhecesse Quirrell na escola. 

Nascidos trouxas não deveriam ter medo do nome de Voldemort

Buraco na trama de Harry Potter e a Pedra Filosofal 

Os nascidos trouxas precisam se adaptar à cultura mágica o quanto antes, mas é estranho que eles fiquem com medo do nome de Voldemort logo de cara. Harry nunca se assustou com a palavra, mas outros que vieram do mundo trouxa, como Hermione, ficaram nervosos quando ouviram “Voldemort” depois de poucos meses convivendo com bruxos. Como eles não sofreram - nem tiveram parentes ou amigos que sofreram - na Primeira Guerra Bruxa, seria mais lógico se isso fosse algo que distinguisse os alunos trouxas e os de sangue puro em Hogwarts na nova versão.

Alohomora é um feitiço redundante em Harry Potter

Buraco na trama de Harry Potter e a Pedra Filosofal 

Em Harry Potter, o feitiço "Alohomora" aparece pela primeira vez quando Hermione o usa para abrir a porta que dá acesso a Fofo e ao buraco. Ela disse que aprendeu o feitiço no Livro Padrão de Feitiços, o que sugere que é um dos feitiços mais elementares do mundo mágico. O problema é que isso faz com que o feitiço e as fechaduras sejam inúteis. Na nova versão de Harry Potter, deveria existir alguma dificuldade para usar Alohomora, para que não bastasse conhecer o feitiço para destrancar qualquer porta. 

Os professores teriam perguntado à Murta Que Geme como ela morreu

Buraco na trama de Harry Potter e a Câmara Secreta 

Em Harry Potter e a Câmara Secreta, apenas Harry, Ron e Hermione tiveram a ideia de perguntar à Murta Que Geme como ela morreu, depois de 50 anos. Se algum dos professores, como McGonagall, Snape ou Dumbledore, tivesse feito o mesmo, eles teriam encontrado a Câmara Secreta e a criatura que vivia lá, como as crianças de 12 anos fizeram. Mas, como eles não falavam Pasel, eles não conseguiriam entrar na Câmara de jeito nenhum. Por isso, a nova versão de Harry Potter deveria mostrar que eles sabiam, mas não podiam fazer nada.

A varinha de Hagrid não deveria ter funcionado depois de quebrada

Buraco na trama de Harry Potter e a Pedra Filosofal 

Em Harry Potter e a Pedra Filosofal, a varinha de Hagrid foi partida quando ele foi expulso, mas ele guardou os cacos dentro de um guarda-chuva para não perder os poderes. Porém, em Câmara Secreta e nos outros livros e filmes de Harry Potter, fica evidente que varinhas quebradas não funcionam. A varinha de Hagrid só teria conserto se Dumbledore usasse a sua própria varinha - a Varinha de Sabugueiro. Mas, como isso nunca foi confirmado pelos livros nem pelos filmes, só podemos especular, a não ser que a nova versão de Harry Potter esclareça isso.

Veritaserum deveria ter sido usado no teste de Sirius Black

Buraco na trama de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban 

Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, o Veritaserum foi apresentado, mas teria sido muito útil antes. Sirius Black foi preso sem direito a defesa por um crime que ele era inocente. Rowling disse depois que, como as máquinas de mentira dos trouxas, o Veritaserum pode falhar. Mas, como as máquinas de mentira dos trouxas, a poção poderia ser usada em alguns casos na justiça. Seria mais coerente no novo Harry Potter se mostrasse que alguém, talvez um seguidor de Voldemort no Ministério, fez o processo de Sirius sem ele saber.

O plano de Barto Crouch Jr no Cálice de Fogo foi desnecessariamente complicado

Buraco na trama de Harry Potter e o Cálice de Fogo 

Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, o plano de Voldemort e Bartô Crouch Jr. é muito complexo. Em vez de usar a Taça Tribruxo como uma Chave de Portal, seria mais fácil se Crouch/Moody usasse qualquer coisa. Ele só teria que se aproximar de Harry e pedir que ele pegasse um livro ou uma caneta. Uma forma simples de resolver isso seria o novo Harry Potter mostrar que só o Ministério pode fazer Chaves de Portal e que a Taça Tribruxo levaria o campeão de volta ao começo do labirinto. Assim, mexer na taça seria a única saída de Moody. 

Voldemort deveria ter acabado de receber a profecia do Departamento de Mistérios

Buraco na trama de Harry Potter e a Ordem da Fênix 

Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, Voldemort queria a profecia do Escolhido da Professora Trelawney. Como ele era parte dela, o Lorde das Trevas podia pegá-la no Departamento de Mistérios, mas não queria mostrar que tinha voltado. Mesmo assim, o plano de usar Harry para pegar a profecia era muito mais perigoso e complicado, principalmente porque mexer com o Garoto-Que-Sobreviveu era pedir para dar tudo errado. A nova versão de Harry Potter na TV deveria mudar isso, mostrando que Voldemort não tinha como pegar a profecia sozinho - não que ele não quisesse fazer isso.

Por que Dumbledore colocaria o anel da pedra da ressurreição?

Buraco na trama de Harry Potter e o Enigma do Príncipe 

No sexto livro da saga Harry Potter, Dumbledore se feriu gravemente ao colocar o Anel Peverell, que continha a Pedra da Ressurreição, uma das Relíquias da Morte. Ele agiu por impulso, pois queria ver seus familiares falecidos, mas isso foi um erro. O anel nunca mostrou que a pedra funcionava assim – na verdade, os Gaunt o usaram por muito tempo sem saber o que ele era. Então, no remake de Harry Potter, Dumbledore deveria ser amaldiçoado apenas por entrar em contato com a Horcrux, e não por vesti-la. 

A maldição da morte não é usada o suficiente na série Harry Potter

Buraco na trama de Harry Potter e as Relíquias da Morte 

Em Harry Potter e as Relíquias da Morte, a batalha final entre o bem e o mal se desenrola e, mesmo havendo uma maldição que elimina um inimigo com um simples feitiço, a maioria dos bruxos e bruxas do lado da luz não a emprega. Isso não significa que a Ordem da Fênix não tire vidas – Lupin deixa claro em Relíquias da Morte que Harry tem que estar pronto para matar, e o lado da luz lança várias maldições letais. No entanto, por alguma razão, a Maldição da Morte é rejeitada, o que põe as pessoas em perigo. O remake de Harry Potter para TV pode melhorar isso fazendo com que personagens bons usem a maldição, tornando a decisão de Harry de não fazê-lo ainda mais marcante. 

Fonte: ScreenRant

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem