Os enigmas de Harry Potter: como Hermione os resolveu e o que eles revelam sobre o mundo mágico



Os livros de Harry Potter são repletos de mistérios, aventuras e desafios que testam a inteligência, a coragem e a lealdade dos personagens. Entre esses desafios, alguns se destacam por serem verdadeiros enigmas, que exigem raciocínio lógico, conhecimento e criatividade para serem solucionados. Neste artigo, vamos explorar alguns dos enigmas mais marcantes da saga, como Hermione Granger os resolveu e o que eles nos ensinam sobre o mundo mágico.

O enigma das poções de Snape


No primeiro livro, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry, Rony e Hermione precisam passar por uma série de obstáculos para impedir que o professor Quirrell roube a pedra que concede a imortalidade. Um desses obstáculos é o enigma das poções, criado pelo professor Snape, que consiste em sete garrafas contendo líquidos diferentes, sendo que apenas duas delas permitem avançar ou voltar pela porta de fogo. As outras cinco contêm veneno, vinho ou líquido que faz o fogo arder mais forte. Para descobrir quais são as garrafas certas, os três amigos precisam ler um poema que contém pistas sobre a aparência, o tamanho e a posição das garrafas.

Hermione é a única que consegue resolver o enigma, usando sua lógica e sua memória. Ela elimina as possibilidades que contradizem o poema, até chegar às duas garrafas que permitem a passagem. Ela então bebe uma delas e volta para buscar ajuda, enquanto Harry segue em frente para enfrentar Quirrell. Esse enigma mostra a habilidade de Hermione de pensar de forma racional e rápida sob pressão, e também revela um pouco da personalidade de Snape, que valoriza a inteligência e despreza a sorte.

O mistério do Basilisco


No segundo livro, Harry Potter e a Câmara Secreta, Harry descobre que a escola está ameaçada por uma criatura que petrifica as vítimas que olham em seus olhos. Ele também ouve uma voz sussurrada que parece vir das paredes, e que diz coisas como "Mate... mate... hora de matar...". Harry suspeita que a criatura seja uma cobra, pois ele é capaz de falar com elas, mas não sabe como ela se move pela escola nem onde fica a entrada da Câmara Secreta, onde ela se esconde.

Hermione, mais uma vez, consegue desvendar o mistério, usando sua pesquisa e sua dedução. Ela descobre que a criatura é um Basilisco, uma serpente gigante que pode matar com o olhar, e que se locomove pelos canos da escola. Ela também descobre que a entrada da Câmara fica no banheiro feminino assombrado pela Murta-Que-Geme, e que é preciso falar a língua das cobras para abri-la. Infelizmente, Hermione é petrificada antes de contar a Harry e Rony, mas ela deixa uma pista em sua mão: uma página rasgada de um livro sobre monstros, com a imagem e a descrição do Basilisco. Esse mistério mostra a habilidade de Hermione de buscar informações e juntar as peças do quebra-cabeça, e também revela um pouco da história de Hogwarts, que foi fundada por quatro bruxos, sendo que um deles, Salazar Sonserina, criou a Câmara Secreta e o Basilisco para eliminar os alunos que não fossem puro-sangue.

O enigma da Esfinge


No quarto livro, Harry Potter e o Cálice de Fogo, Harry participa do Torneio Tribruxo, uma competição entre três escolas de magia. Na última tarefa, ele precisa atravessar um labirinto cheio de perigos e chegar ao centro, onde está o cálice. Um dos obstáculos que ele encontra é uma Esfinge, uma criatura com corpo de leão e cabeça de mulher, que propõe um enigma para Harry. Se ele acertar, ela o deixa passar. Se ele errar, ela o ataca. O enigma é o seguinte:

"Primeiro, pense em uma pessoa que vive na decepção. Em seguida, diga o que é o que vive na dispensa. Por fim, diga o que é o que é o fim de uma lição. Agora junte as três respostas e me diga qual é a palavra."

Harry pensa um pouco e responde: "Aranha". Ele explica que a pessoa que vive na decepção é um espião, que em inglês se diz spy; que o que vive na dispensa é um ar, que em inglês se diz air; e que o que é o fim de uma lição é um a, que em inglês se diz a. Juntando as três sílabas, temos spy-air-a, ou spider, que significa aranha. A Esfinge confirma que a resposta está certa e o deixa passar. Esse enigma mostra a habilidade de Harry de pensar de forma criativa e linguística, e também revela um pouco da cultura do mundo mágico, que inclui criaturas mitológicas e lendárias, como a Esfinge, que gosta de testar o conhecimento dos viajantes.

Os enigmas de Harry Potter são parte essencial da trama, pois eles desafiam os personagens e os leitores a usarem suas mentes para resolver problemas. Eles também nos mostram aspectos interessantes e surpreendentes do mundo mágico, que é rico em história, diversidade e magia. Os enigmas de Harry Potter são, portanto, uma forma de entretenimento, de aprendizado e de encantamento.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Os sites Ygor Freitas Hogwarts Brasil agora tem Canais no WhatsApp 

Acesse nossos canais de Notícias e Ofertas para ficar por dentro de todas as Novidades do Mundo Mágico de Harry Potter, Filmes e Séries. Receba também as melhores Promoções e Desconto da Amazon e Shopee

-> Canal de Notícias no WhatsApp 

-> Canal de Ofertas no WhatsApp