O Profeta Diário: Fuga em Massa de Azkaban

O profeta Diário é o principal meio de comunicação dos bruxos e bruxas da Grã-Bretanha. Ele traz as notícias mais importantes e atualizadas sobre o que acontece no mundo mágico, desde política e economia até esportes e fofocas. O jornal é impresso em papel encantado, que permite que as imagens se movam e as manchetes se alterem conforme os fatos se desenrolam. O profeta Diário é entregue todos os dias por corujas aos seus assinantes, que pagam uma pequena taxa em moedas de ouro, prata ou bronze. O jornal também tem edições especiais, como o Profeta Vespertino e o Profeta Dominical, que trazem conteúdos exclusivos e diferenciados.

O profeta Diário é dirigido por um editor-chefe, que é responsável por escolher os temas e os repórteres que vão cobri-los. O editor-chefe também tem uma relação próxima com o Ministério da Magia, que muitas vezes influencia ou censura as informações publicadas pelo jornal. Alguns dos repórteres mais famosos do profeta Diário são Rita Skeeter, uma colunista sensacionalista que usa um pergaminho rápido para escrever suas matérias cheias de mentiras e exageros, e Xenofílio Lovegood, o pai de Luna Lovegood, que publica artigos sobre criaturas e teorias fantásticas no Profeta Dominical.

O profeta Diário é uma fonte de informação e entretenimento para os leitores, mas também pode ser usado como uma arma de propaganda e manipulação. Durante a ascensão de Lord Voldemort, o jornal negou a volta do Lorde das Trevas e difamou Harry Potter e Alvo Dumbledore, seguindo as ordens do Ministério da Magia. Depois que Voldemort tomou o controle do Ministério, o jornal passou a divulgar as ideias dos Comensais da Morte e a perseguir os nascidos-trouxas e os opositores do regime. Somente após a queda definitiva de Voldemort, o jornal reconheceu a verdade e pediu desculpas aos seus leitores.

O profeta Diário é um jornal que reflete os acontecimentos e os conflitos do mundo mágico, mas também revela as escolhas e os valores dos seus editores, repórteres e leitores. É um jornal que pode informar, divertir, enganar ou persuadir, dependendo de quem o escreve e de quem o lê.

Fuga Em Massa De Azkaban

Fuga Em Massa De Azkaban foi a manchete do Profeta Diário que chocou o mundo bruxo em 1996, quando dez Comensais da Morte, entre eles Belatriz Lestrange, Antônio Dolohov e Augusto Rookwood, escaparam de suas prisões com o auxílio dos Dementadores, que se rebelaram e se juntaram a Lord Voldemort. O artigo mostrava as fotos de cada um dos fugitivos, com uma pequena descrição dos seus crimes mais hediondos, que ocupavam quase toda a capa do jornal. O artigo também trazia uma rápida entrevista com o Ministro da Magia Cornélio Fudge, que afirmava que Sirius Black era o responsável pela fuga.

O artigo causou um grande impacto na comunidade de Hogwarts. Rumores começaram a circular de que os Comensais da Morte estavam à espreita em Hogsmeade, e até mesmo que usavam a Casa dos Gritos como base para planejar um ataque ao Castelo de Hogwarts. Aqueles que tinham parentes ou amigos mortos ou feridos pelos fugitivos, como Susana Bones, foram alvo de uma atenção indesejada. O artigo também provocou uma crescente insatisfação com o Ministro da Magia, com muitos duvidando da sua versão dos fatos e começando a acreditar na única alternativa: que Harry e Dumbledore estavam certos.

O artigo ainda serviu de pretexto para que Dolores Umbridge, na função de Alta Inquisidora de Hogwarts, tentasse ampliar ainda mais o seu poder sobre Hogwarts. Isso resultou na aprovação do Decreto Educacional Número Vinte e Seis, que proibia os professores de falar sobre a fuga em massa ou qualquer outro tema fora do seu plano de ensino com os alunos, e em uma maior vigilância sobre Sibila Trelawney e Rúbeo Hagrid, ambos na mira de Umbridge para serem demitidos. 

O Ministério da Magia anunciou na noite passada que houve uma fuga em massa de Azkaban.
Em entrevista aos repórteres em seu gabinete, Cornélio Fudge, ministro da Magia, confirmou que dez prisioneiros de segurança máxima escaparam no início da noite de ontem, e que ele já informou ao primeiro-ministro dos trouxas sobre a natureza perigosa dos fugitivos.
“Nós nos encontramos, infelizmente, na mesma posição de dois anos e meio atrás quando o assassino Sirius Black fugiu.” comentou Fudge. “E achamos que as duas fugas estão relacionadas. Uma fuga nessa escala aponta para ajuda externa, e devemos nos lembrar que Black, a primeira pessoa a escapar de Azkaban, estaria em posição ideal para ajudar outros a seguirem seus passos. Cremos que muito provavelmente esses indivíduos, entre os quais se inclui a prima de Black, Belatriz Lestrange, se agruparam em torno de Black como seu líder. Estamos, no entanto, envidando todos os esforços para capturar os criminosos, e pedimos à comunidade bruxa que se mantenha alerta e cautelosa. Em nenhuma circunstância se devem aproximar desses indivíduos.”

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem