HB News: JK Rowling volta a opinar em caso de assassino condenado e ela está certa

A autora de Harry Potter, JK Rowling, voltou a opinar sobre as pessoas trans depois de um caso em que um homicida foi erroneamente identificado pelo gênero.

Após a Sky News, um canal de TV britânico, noticiar o caso de um assassino de 26 anos como uma “mulher”, em vez de uma mulher trans, JK Rowling criticou a emissora no X (o antigo Twitter). JK Rowling (Joanne Kathleen Rowling) é uma famosa escritora do Reino Unido, conhecida por criar Harry Potter e o Mundo Mágico, que se estendeu para a série Animais Fantásticos com personagens como Newt Scamander (interpretado por Eddie Redmayne). No entanto, a autora de O Enigma do Príncipe já havia se envolvido em polêmicas com a comunidade trans ao se pronunciar sobre questões transgênero. Pessoas trans também se opuseram à escritora britânica, causando controvérsia e discussão.

Após matar um gato ao vivo na internet, Scarlet Blake cometeu outro assassinato quatro meses depois. Ela jogou Jorge Martin Carreno no rio Cherwell, em Oxford, e foi condenada à prisão perpétua. O juiz disse que o documentário Don’t F*** With Cats (2019) da Netflix teve alguma influência no crime de Blake, que é uma mulher trans. Segundo a BBC, Blake ficará em uma prisão para homens.

Rowling expressou sua indignação com seus 14 milhões de seguidores X pelo fato de a Sky News ignorar a identidade trans de Blake em seu tweet. Ela declarou: “Ela não é uma mulher. Estes são #NotOurCrimes.” Rowling também retuitou um tweet da jornalista do The Guardian, Louise Tickle, que reprovou seu jornal por não mencionar que Blake era trans em sua reportagem sobre o julgamento. Rowling apoiou a opinião de Tickle, ressaltando sua insatisfação com a falta de reconhecimento na mídia.