Harry Potter: Por que o Veritaserum não é usado com mais frequência?


Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, Severo Snape ameaça Harry (como sempre faz) quando ele suspeita que ele esteja roubando suprimentos de seu depósito. É quando o Veritaserum é introduzido pela primeira vez - ou 'Poção da Verdade', como Snape descreve: 

É […] tão poderoso que três gotas fariam você revelar seus segredos mais íntimos para toda a turma ouvir. Agora, o uso desta poção é controlado por diretrizes muito rígidas do Ministério. Mas, a menos que você tome cuidado, poderá descobrir que minha mão desliza - direto sobre o suco de abóbora da noite. 

Embora seja compreensível (ou “lamentável”, como Snape acredita) que o uso da poção em um aluno seja proibido na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, os fãs questionaram por que ela não foi aproveitada no caso dos bruxos das trevas. Eles apontam ainda como isso poderia ter mudado o enredo de Harry Potter. Por exemplo, poderia confirmar que Sirius Black não era culpado do assassinato de Tiago e Lílian Potter; que Harry realmente viu Voldemort retornar; e que Rubeus Hagrid nunca causou mortes ou ataques a estudantes nascidos trouxas. Embora os livros ou filmes não tenham divulgado qualquer explicação, os comentários de JK Rowling sugeriram que o Veritaserum nem sempre consegue atingir o seu propósito. 

O que é Veritaserum? 

Veritaserum é uma poção incolor e inodora, praticamente “como água pura”. Isso facilita a mistura com qualquer bebida, obrigando o bebedor a revelar a verdade. Embora seus ingredientes específicos sejam desconhecidos, é provável que o processo de preparação da poção exija um alto nível de habilidade, considerando sua sensibilidade e força. Na verdade, como Horacio Slughorn disse à classe de Harry, os alunos só podem preparar tal poção depois de completarem o Teste de Magia Desagradavelmente Exaustivo (NEWT). Também é necessária uma fase lunar completa para amadurecer. 

O uso do Vertitaserum é estritamente regulamentado pelo Ministério da Magia. A maioria dos casos de seu uso na série foram, na verdade, não autorizados ou ilegais. Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, Alvo Dumbledore derrama com força três gotas da poção na boca de Bartô Crouch Jr. (ao contrário dos filmes, em que Snape esvazia a garrafa inteira) para que ele possa interrogá-lo. Como resultado, o impostor revela como escapou de Azkaban, matou seu pai e se infiltrou em Hogwarts como Olho-Tonto Moody para que Harry pudesse eventualmente ser levado a Voldemort. 

No ano seguinte, Dolores Umbridge (que não tem escrúpulos em ir contra a lei) também tenta usar o soro da verdade em Harry, misturando-o com seu chá. No entanto, isso se mostra ineficaz quando ela pergunta sobre o paradeiro de Dumbledore e Sirius. Snape deu a ela uma poção falsificada, para proteger a Ordem da Fênix. Umbridge usa todo o estoque para seu interrogatório, apesar de Snape dizer a ela que algumas gotas seriam suficientes. Na adaptação cinematográfica, ela usa a poção da verdade real em Cho Chang, forçando-a a revelar os detalhes da Armada de Dumbledore. 

Em O Enigma do Príncipe, Harry propõe usá-lo em Slughorn para fazê-lo compartilhar a conversa que teve com Voldemort sobre Horcruxes. No entanto, Dumbledore se opõe à ideia. Como Mestre de Poções, Slughorn provavelmente resistirá aos seus efeitos com um antídoto (além disso, Dumbledore não queria usar coerção). Rita Skeeter também usa Veritaserum em Bathilda Bagshot enquanto a entrevista para a biografia “A Vida e as Mentiras de Alvo Dumbledore”. 

Por que o Veritaserum não é usado para resolver crimes? 

O uso pouco frequente de Veritaserum pelo Ministério em julgamentos criminais indica que o Ministério reconhece as limitações da poção. Como Slughorn, um bruxo ou bruxa habilidoso pode se proteger com um contra-feitiço ou contra-poção. Mesmo que não consigam, existem várias outras formas de superar o seu impacto. Por exemplo, qualquer pessoa com uma vontade particularmente forte ou que tenha sido treinada pode evitar falar a verdade depois de tomar a poção. Até o uso da Oclumência pode ajudar o bebedor nesse caso. 

Além disso, a percepção da verdade por uma pessoa também pode alterar suas respostas. Veritaserum obriga o bebedor a falar o que acredita ser a verdade. Isso não leva em conta o fato de as pessoas estarem enganadas, ou mesmo terem suas percepções ou memórias manipuladas por magia. Conseqüentemente, suas respostas podem não ser fatos objetivos, tornando-as não confiáveis e tornando suas respostas inválidas como prova definitiva da culpa ou inocência de alguém no Wizengamot. Como Rowling explicou em seu antigo site:  

"Veritaserum funciona melhor com os desavisados, os vulneráveis e aqueles com habilidades insuficientes (de uma forma ou de outra) para se protegerem contra ele. Bartô Crouch foi atacado antes de a poção ser dada a ele e ainda estava muito tonto, caso contrário [...] ele poderia ter selado a própria garganta e falsificado uma declaração de inocência, transformado a poção em outra coisa antes que ela tocasse seus lábios [ ...] Em outras palavras, assim como qualquer outro tipo de magia dos livros, Veritaserum não é infalível."  

Assim, o facto de existirem diferentes meios para se tornar imune à poção significa que é difícil determinar se esta foi administrada com sucesso. 

Você pode gostar: 



Fonte: ScreenRant

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Os sites Ygor Freitas Hogwarts Brasil agora tem Canais no WhatsApp 

Acesse nossos canais de Notícias e Ofertas para ficar por dentro de todas as Novidades do Mundo Mágico de Harry Potter, Filmes e Séries. Receba também as melhores Promoções e Desconto da Amazon e Shopee

-> Canal de Notícias no WhatsApp 

-> Canal de Ofertas no WhatsApp