Harry Potter: magia sem varinha, explicada


Varinhas se tornaram sinônimo de magia em Harry Potter. Embora existam vários artefatos mágicos no mundo mágico que não exigem o uso de uma varinha, como vassouras, poções e vira-tempos, em situações perigosas, os bruxos ficam aparentemente indefesos se não tiverem suas varinhas em mãos. No entanto, houve vários momentos durante a série em que bruxos são vistos realizando magia sem o uso de uma. E é aí que entra o conceito de magia sem varinha. Uma habilidade rara, mas poderosa, esse tipo de magia desafia a noção de que uma varinha é a companheira mais importante de um bruxo. 

É comum que outras criaturas, como elfos domésticos e duendes, sejam vistas realizando magia e nunca usando varinhas ou mesmo lançando feitiços, mas é muito raro testemunhar um bruxo fazendo o mesmo. Quando bruxos e bruxas são jovens no universo Harry Potter, o principal indício para saber se são mágicos ou não é, evidentemente, sua capacidade de realizar magia. Essa magia é sempre sem varinha, já que eles ainda não conseguiram a primeira varinha, e ainda que descontrolada. Porém, com essas informações, fica comprovado que a habilidade de um bruxo de realizar magia não é através de uma varinha, mas sim a magia é algo com que ele nasce. Então, por que a magia sem varinha não é vista com mais frequência ao longo da série? Qual é exatamente o objetivo das varinhas? 

Por que os bruxos precisam de varinhas? 

Tornou-se uma espécie de tradição em Harry Potter que um jovem bruxo ou bruxa visite Olivaras e obtenha sua primeira varinha depois de receber a carta de Hogwarts. Mas, na realidade, os bruxos têm a habilidade de fazer magia a qualquer momento, a maioria deles simplesmente não consegue, já que é algo muito desafiador de dominar. A introdução das varinhas tornou muito mais fácil para os bruxos lançar feitiços mais complexos e conseguir escapar de situações perigosas. Varinhas são usadas para amplificar a magia inata de um bruxo e, com os comandos certos, os feitiços são executados. JK Rowling afirmou que as varinhas são uma invenção europeia e são usadas para canalizar a magia a fim de torná-la mais eficaz. 

"A varinha mágica teve origem na Europa. As varinhas canalizam a magia de modo a tornar seus efeitos mais precisos e mais poderosos, embora seja geralmente considerado uma marca dos maiores bruxos e bruxas o fato de eles também terem sido capazes de produzir magia sem varinha de altíssima qualidade. Como demonstraram os Animagos Nativos Americanos e os fabricantes de poções, a magia sem varinha pode atingir grande complexidade, mas Feitiços e Transfiguração são muito difíceis sem ela.

Ao longo da história, os bruxos se acostumaram a usar varinhas e se tornaram bastante confiáveis com elas. A magia sem varinha é muito mais complexa. É extremamente difícil de executar e pode ter consequências inesperadas e até perigosas se não for feito corretamente. Mais do que um talento inato, a capacidade de fazer magia sem varinha exige grande habilidade e disciplina. 

Pelo menos na Europa, onde Harry Potter se passa, é proibido fazer magia na frente de trouxas ou enquanto for menor de idade. Cada varinha é única e consiste em um núcleo que carrega a essência de uma criatura mágica e uma madeira que aprimora as habilidades de um mago. Portanto, se magia ilegal for realizada, é fácil rastrear sua origem, o que não seria o caso se um feitiço sem varinha fosse lançado. Também é importante observar isso, pois é uma das razões pelas quais a magia sem varinha não é ensinada em Hogwarts. No entanto, existem muitas regiões no mundo mágico onde este não é o caso, e a prática da magia sem varinha é muito mais comum, com alguns lugares até tornando o uso de varinhas opcional. JK Rowling descreveu no X que o uso de magia sem varinha requer muito mais talento. 

"Sim, quase todos os bruxos usam varinhas, o que torna a magia mais fácil de canalizar. A magia sem varinha é sofisticada e exige mais talento." 

Usos conhecidos da magia sem varinha em Harry Potter 

A magia sem varinha é mais comum entre jovens bruxos à medida que eles começam a descobrir suas habilidades mágicas, onde as crianças não têm controle sobre sua própria magia, mas são capazes de realizá-la involuntariamente, geralmente quando estão chateadas ou em perigo. Isso é conhecido como Magia Acidental sem Varinha. O melhor exemplo desse tipo de magia sem varinha é quando Harry, depois de falar a língua das cobras sem saber, acidentalmente liberta uma cobra no zoológico durante uma visita aos Dursley.  

"Harry sentou-se e engasgou; o vidro da frente do tanque da jibóia havia desaparecido. A grande cobra estava se desenrolando rapidamente, deslizando para o chão. As pessoas em toda a casa dos répteis gritaram e começaram a correr para as saídas." 

Alvo Dumbledore é talvez o exemplo mais conhecido de um bruxo que dominou a magia sem varinha, e ele é visto realizando-a em várias ocasiões. Esses momentos incluem mudar os estandartes do Salão Principal de Hogwarts da Sonserina para a Grifinória, salvar Harry de cair durante uma partida de Quadribol, apagar e reacender velas e luzes e invocar objetos para sua mão. Tom Riddle, que mais tarde se tornou Lord Voldemort, também é visto realizando magia sem varinha várias vezes, principalmente quando foi capaz de derrubar Harry no chão com um aceno de mão. 

Hermione também provou ser capaz de realizar magia sem varinha. Mais notavelmente, isso foi visto durante O Enigma do Príncipe, onde ela lançou o Feitiço Confundus baixinho durante as seletivas de Quadribol, para evitar que Cormac McLaggen se juntasse ao time da Grifinória, já que ela o ouviu fazendo comentários rudes sobre Rony e Gina Weasley. Ela fez isso com sucesso e passou despercebida até que Harry descobriu, mas isso permitiu que Rony marcasse e se juntasse ao time. 

Outros exemplos de magia sem varinha podem ser vistos em momentos de extrema emoção ou estresse, como quando Harry convocou sua vassoura durante o Torneio Tribruxo. Alguns outros bruxos conhecidos por terem usado magia sem varinha incluem Gerardo Grindelwald, Queenie Goldstein, Alastor Moody, Barty Crouch Jr., Severo Snape, Filius Flitwick, Minerva McGonagall, Remus Lupin e Quirinus Quirrell. Todos esses bruxos mostram que, embora incomum, a magia sem varinha em Harry Potter pode ser alcançada se um bruxo for determinado e habilidoso o suficiente. Embora continue sendo um tipo misterioso de magia, prova que uma varinha não é a necessidade absoluta que pode parecer, e lembra ao público que o verdadeiro poder está dentro do bruxo e não apenas em sua varinha. 




Fonte: GameRant

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Os sites Ygor Freitas Hogwarts Brasil agora tem Canais no WhatsApp 

Acesse nossos canais de Notícias e Ofertas para ficar por dentro de todas as Novidades do Mundo Mágico de Harry Potter, Filmes e Séries. Receba também as melhores Promoções e Desconto da Amazon e Shopee

-> Canal de Notícias no WhatsApp 

-> Canal de Ofertas no WhatsApp