Há 16 anos a história de Harry Potter chegava ao fim com o lançamento do livro ''Reliquias da Morte''


Há exatamente 16 anos, em 21 de julho de 2007, fãs britânicos do "Menino que Sobreviveu" se reunião em todas as livrarias do Reino Unido, para adquirir o tão aguardado último volume de Harry Potter "Relíquias da Morte". 

Sinopse

"Harry Potter e as relíquias da morte', de J.K. Rowling, é o sétimo e último livro da série. Voldemorte está cada vez mais forte e Harry Potter precisa encontrar e aniquilar as Horcruxes para enfraquecer o lorde e poder enfrentálo. Nessa busca desenfreada, contando apenas com os amigos Rony e Hermione, Harry descobre as Relíquias da Morte, que serão úteis na batalha do bem contra o mal."


O primeiro contato que a escritora teve com o processo de escrita do livro foi no ano de 1990, quando escreveu um rascunho do último capítulo do livro, o qual foi reescrito diversas vezes. Por conta de sua filha, Rowling encontrou dificuldades em escrever e dedicou a maior parte do ano de 2005 na a criação da bebê, retomando determinadamente a compor por longos períodos no final do mesmo ano. Relíquias da Morte foi o romance da série que mais proporcionou diversão e sentimentos como tristeza e euforia à autora. Diversos rumores sobre o título do livro surgiram, porém foram descartados por Rowling, que mais tarde se declarou dividida entre três novos títulos. Ao terminar o livro num hotel em Edimburgo, a mesma registrou dizeres num busto de Hermes em seu quarto contendo informações como o dia e o local da finalização da obra. 

Um dos livros mais aguardados de 2007, Relíquias da Morte foi aclamado por críticos literários e escritores, com elogios direcionados a prosa, imaginação, humor e a evolução literária pessoal da escritora e da própria história da série, embora alguns comentários digam que certos capítulos são muito longos, deixando personagens e situações cansativas. Rowling foi comparada a autores como Charles Dickens, Ian Fleming, Mark Twain e Lewis Carroll. Consequentemente, foi incluído em algumas listas reunindo os melhores de 2007, sendo listado entre os cem melhores pela The New York Times e entre os melhores livros infantis e melhores para jovens adultos pela American Library Association. O livro quebrou recordes de vendas e pré-vendas mundiais, registrando 8,3 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos e 2,65 milhões no Reino Unidos nas primeiras vinte e quatro horas, tornando-se o livro mais vendido em um dia. Após o lançamento do último livro, as ações da editora Bloomsbury despencaram, visto que o futuro econômico da mesma era incerto após o término da série. 

A adaptação cinematográfica do livro foi dividida em duas partes. A primeira, lançada em 2010 e dirigida por David Yates, arrecadou pouco mais de 960 milhões de dólares, enquanto a segunda parte, lançada em 2011, conta com a mesma direção e arrecadou mais de 1,3 bilhão de dólares. Ambos os longas se encontram na lista de filmes de maior bilheteria, assim como todos os outros longas da série, embora a parte dois seja o mais bem sucedido entre eles, assegurando a posição de décimo filme de maior bilheteria mundial. Jogos eletrônicos baseados em Harry Potter e as Relíquias da Morte também foram lançados para diversas plataformas, os quais obtiveram avaliações relativamente baixas. Stephen Fry e Jim Dale narraram as versões de audiolivro britânica e norte-americana, respectivamente.


Após a morte de Dumbledore, Voldemort consolida seu apoio e poder no mundo bruxo, incluíndo no Ministério da Magia. Harry é obrigado a abandonar a casa de seus tios e, enquanto está sendo movido para outro local pela Ordem da Fênix, é atacado por Comensais da Morte, o que resulta na morte de "Olho-Tonto" Moody. Ao se prepararem para abandonar Hogwarts e saírem em busca das Hocruxes, Harry, Rony e Hermione herdam estranhos objetos dentre as posses de Dumbledore: o pomo de ouro, um desiluminador e um livro de contos de fadas, respectivamente. Os três são novamente atacados por Comensais da Morte no casamento do irmão de Rony e fogem para o Largo Grimauld, número 12, casa da família de Sirius Black, cuja Harry herdou um ano antes. Graças ao elfo doméstico Monstro, eles descobrem que R.A.B. é o falecido irmão de Sirius e que o medalhão de Salazar Sonserina havia sido roubado e agora está sob posse de Dolores Umbridge. Eles infiltram o Ministério e roubam o medalhão, porém são obrigados a fugir para o interior do país, onde, com falhas tentativas de destruir o medalhão, vivenciam diversas brigas por conta da influência maligna do objeto, resultando na fuga de Rony.

Harry e Hermione continuam a busca e vão até Godric’s Hollow, o local de nascimento do garoto e assassinato de seus pais, onde encontra Batilda Bagshot, uma historiadora bruxa que se revela ser Nagini, a cobra de Voldemort, disfarçada. A cobra ataca Harry, que foge novamente junto com a garota para uma floresta, onde descobrem que a varinha do garoto quebrou durante o episódio com Nagini. Na floresta, um misterioso Patrono na forma de uma corsa prateada surge e guia Harry até um lago congelado, onde encontra a espada de Grifinória, um dos únicos objetos capaz de destruir Horcruxes, em seu fundo e, ao tentar alcançá-la, é atacado pela Horcrux e salvo por Rony, que aparece de repente, apanha a espada e destrói o medalhão.

Ao identificar um símbolo também usado por Xenofílio Lovegood no casamento em seu livro de contos, Hermione e os dois garotos vão até a casa do pai de Luna e descobrem que o símbolo representa as míticas Relíquias da Morte, três objetos descritos em um conto de fadas intitulado O Conto dos Três Irmãos: a Varinha das Varinhas, uma varinha invencível; a Pedra das Ressurreição, cujo tem poder de convocar os mortos; e uma infalível Capa da Invisibilidade. Harry suspeita que Voldemort esteja em busca da Varinha das Varinhas e confirma sua teoria após ter uma visão de do mesmo roubando a varinha de Dumbledore de seu túmulo.

O trio é sequestrado por ladrões e levado para a mansão dos Malfoy, onde Belatriz Lestrange tortura Hermione para descobrir como "roubaram" a espada de seu cofre em Gringotts/Gringotes. Com a ajuda de Dobby, eles escapam junto com Luna, Olivaras, Dino Thomas e o duende Grampo, que se encontravam como prisioneiros. Durante a fuga, Harry desarma e rouba a varinha de Malfoy e Dobby é morto por Belatriz. Por conta da raiva e aflição por parte de Lestrange ao interrogar Hermione, Harry suspeita a presença de uma Horcrux na forma de taça de ouro no cofre e Grampo confirma o palpite. Com a ajuda do duende, eles invadem o cofre, roubam a taça e fogem em um dragão. Harry tem uma visão de Voldemort onde mostra que uma Horcrux está escondida em Hogwarts.

Eles adentram a escola por uma passagem secreta e Harry avisa os professores que Voldemort está planejando um ataque à escola. O garoto suspeita que a Horcrux oculta seja o diadema de Corvinal, perdido há séculos. Em uma conversa com a fantasma da casa Corvinal, a mesma confirma a hipótese de Harry, que vai à Sala Precisa para iniciar as buscas. Ao passo que Voldemort penetra o castelo, Rony e Hermione destroem a Taça de Hufflepuff com um dente de basilisco encontrado na Câmara Secreta, vão ao encontro de Harry na sala precisa e destroem o diadema de Corvinal. Personagens como Remo Lupin, Ninfadora Tonks e Fred Weasley morrem na Batalha de Hogwarts.

Voldemort sente que a varinha das varinhas não o corresponde perfeitamente e mata Snape, visto que acredita que a varinha o pertence por ter assassinado Dumbledore. Snape entrega a Harry memórias cruciais e ele as visualiza na penseira. É revelado que Snape amava Lílian e, apesar de odiar o pai de Harry, concordou com Dumbldore em proteger o garoto e atuar como agente duplo contra Voldemort. O patrono em forma de corsa que guiou Harry na floresta era Snape, provando estar sempre vigiando-o. Por manipular incorretamente uma das Horcruxes, Dumbledore começa a morrer lentamente e planeja seu "assassinato" com Snape com antecedência para provar sua lealdade a Voldemort. As memórias também explicam que Harry é uma Horcrux que Voldemort nunca planejou criar e que deve morrer nas mãos do mesmo para se tornar finalmente mortal. O garoto se encaminha até a Floresta Proibida, onde é assassinado por Voldemort.

Harry acorda em um local parecido com a estação King's Cross e é recebido por Dumbledore, que explica o processo de criação e liquidação da Horcrux dentro de Harry e o concede duas opções: voltar a vida ou "seguir em frente". O garoto retorna e finge estar morto. Voldemort convoca uma trégua em Hogwarts e apresenta o corpo de Harry a todos. Neville Longbottom empunha a espada de Grifinória e decepa a cobra Nagini, deixando Voldemort desprotegido e sem nenhuma Horcrux restante. A batalha recomeça e Harry foge debaixo de sua capa. Num ataque final, Belatriz é morta por Molly Weasley e Harry se revela. O menino que sobreviveu e Voldemort conectam suas varinhas e o bruxo das trevas é finalmente destruído. O protagonista usa a varinha das varinhas para consertar sua antiga e a devolve a relíquia para Alvo Dumbledore.


Epílogo

Dezenove anos após a Batalha, os personagens principais são vistos na estação King's Cross embarcando seus filhos no Expresso de Hogwarts. Harry e Gina estão casados e com três filhos: Tiago Sirius, Alvo Severo e Lílian Luna. Rony e Hermione, por sua vez, tiveram dois filhos, Rose e Hugo. O afilhado de Harry, Teddy Lupin, é avistado beijando Victorie, filha de Bill Weasley e Fleur Delacour. Neville Longbottom é um novo professor de Hogwarts; Draco Malfoy também se encontra na estação com sua esposa e filho. O livro termina com as palavras "A cicatriz não incomodara Harry nos últimos dezenove anos. Tudo estava bem." 

Em uma entrevista para a revista People em 1999, quando apenas os três primeiros livros haviam sido publicados, Rowling declarou que já havia escrito um rascunho do último capítulo do último livro da série e que o reescrevia constantemente. Ela adicionou que, até aquele momento, a última palavra era "cicatriz". 

Em 2001, a escritora revelou no documentário Harry Potter and Me (em português, Harry Potter e Eu) da BBC que o último capítulo é onde ela "embrulha tudo", e explica que este será o Epílogo, onde contará o que acontece com todos os personagens sobreviventes após o final da guerra e após se formarem. Ela acrescenta que crianças que iam em sua casa ficavam, na época, procurando pelo rascunho do capítulo, mas que o mesmo não era guardado no local. Durante o desenvolvimento do sexto livro, Rowling alegou que sentia que o Enigma do Príncipe e as Relíquias das Morte eram "duas partes do mesmo livro". 

Compre na Amazon


Fonte: Wikipedia

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem