Judy Singer fala sobre a comunidade trans no Twitter, cita JK Rowling e deixa internautas furiosos


A socióloga australiana Judy Singer, que cunhou o termo 'neurodiversidade', foi forçada a deletar sua conta no Twitter depois de compartilhar suas opiniões TERF no site de rede social. Em dois tweets, a mulher falou sobre a comunidade transgênero e também citou JK Rowling, deixando os internautas furiosos.

A acadêmica é conhecida por seu estudo sobre o autismo. Ela era inicialmente conhecida na comunidade. No entanto, agora parece que ela foi criticada por seus pontos de vista. 

Alguns dias atrás, Judy Singer foi ao Twitter e anunciou a seus seguidores que quem não tem autismo não pode se chamar de autista, quem é caucasiano não pode se chamar de Blac e quem é biologicamente masculino não pode se chamar de mulher. Colocando lenha na fogueira, ela twittou: 

“Se você é uma mulher biológica de verdade, não se deixe enganar pelo seu próprio apagamento.” 

Judy Singer passou a citar o tweet de JK Rowling, que disse em um tweet que nos dias atuais, uma mulher só pode ser definida em referência a um homem biológico. Ela continuou dizendo que uma pessoa pode ser descrita como mulher apenas por “uma ausência, um vácuo onde não há masculinidade”.

A autora popular estava se referindo a um estudo de John Hopkins sobre a comunidade LGBTQ, que descrevia a comunidade lésbica.

Judy Singer acrescentou no tweet: 

"Já é suficiente. Isso esta indo longe demais. Como amante e criadora de linguagem limpa, prometo que não existe #Mulher #Trans. Em vez disso, proponho Trans Femoid. #Femóide.” 

Os seguidores da socióloga ficaram furiosos com suas visões sobre a comunidade trans e opinaram que ela é um perigo para a comunidade autista, acusando-a de também ser transfóbica.

Fontes: Sports Keeda

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem