JK Rowling é acusada de propaganda neoliberal em Harry Potter

A saga Harry Potter é analisada em um vídeo-ensaio onde JK Rowling acusada de propaganda neoliberal. 

Harry Potter é uma das sagas de fantasia mais populares de todos os tempos, mas nos últimos anos tem se envolvido em polêmicas sobre sua autora. JK Rowling deu sua opinião no twitter sobre a comunidade trans e seus direitos, que gerou muitas discussões sobre o videogame Hogwarts Legacy; e recentemente os fãs dos filmes reagiram mal ao anúncio de uma reinicialização na HBO. No entanto, há outro aspecto: supostamente á uma ideologia neoliberal que está por trás da história criada por JK Rowling. 

O que JK Rowling e Harry Potter têm a ver com o neoliberalismo? A ascensão deste último começou na década de 1970, e parte da estratégia para combater os movimentos coletivistas consistiu em promover o hiperindividualismo e a ideia de que o sistema não pode ser mudado, cabendo aos indivíduos fazer pequenas mudanças para melhorar seu ambiente. Um vídeo no canal Wisecrack intitulado “Hogwarts Legacy and the Politics of Potter” chamou a atenção para isso. 

De acordo com Wisecrack, no videogame Hogwarts Legacy há uma revolta de Duendes lutando por seus direitos civis, e eles por sua vez são retratados como vilões. Ao invés de acusar os desenvolvedores de terem ideias conservadoras, o autor do vídeo analisa a história dos livros para revelar a ideologia oculta de Harry Potter. O caso dos Duendes, que são retratados como vilões por quererem mudar o status Qui, lembra os super-heróis da Marvel e da DC, que em um ensaio em vídeo do Pop Culture Detectiveeles foram descritos como os "Defensores do Status Quo". Vilões que querem mudar o sistema em nome da igualdade são sempre retratados como assassinos dispostos a cometer atrocidades, e é dever dos heróis detê-los a qualquer custo, para manter as coisas como estão. 

Segundo Wisecrack, a mesma coisa acontece em Harry Potter, aqueles que querem mudar o status quo são retratados como maus, como a revolução duende em Hogwarts Legacy. Já a luta do bem contra o mal na história principal também deixa uma lição em sintonia com a ideologia neoliberal. A mudança não é bem-vinda, apesar de existirem pessoas más como Lord Voldemort e muitos de seus seguidores, a hierarquia do mundo bruxo não deveria mudar, e de fato bruxos não compartilham sua magia com trouxas (humanos sem magia) e eles mantêm isso em segredo porque, caso contrário, eles iriam querer que eles resolvessem seus problemas com magia. 

O vídeo-ensaio analisa detalhadamente vários personagens e regras do Mundo Mágico, como o chapéu seletor, que "constrói a ordem social" ao colocar as pessoas em seus devidos lugares, em uma hierarquia que JK Rowling não critica, pois é apenas contra as hierarquias mais malignas. O acadêmico Farah Mendlesohn, citado no vídeo, comenta que para o redator, não é preciso mudar o sistema, basta colocar pessoas boas no comando: 

"O que está em jogo, e potencialmente vulnerável, nunca é a própria hierarquia, mas apenas quem ocupa seus níveis superiores, enquanto as pessoas 'certas' estiverem no comando, a justiça será alcançada sem convulsão ou divisão social." 

E mais adiante acrescenta que embora Voldemort pretendesse controlar os trouxas, os heróis que o enfrentam não pretendem criar um mundo igualitário com esses seres, mas sim manter as coisas como estão: 

"Voldemort e seus seguidores, que desprezam e desejam controlar todos os trouxas, não se opõem aos defensores da liberdade, igualdade e fraternidade dos trouxas, mas ao entendimento de que os trouxas são uma espécie naturalmente inferior que deve ser protegida e cuidada". 

O vídeo de Wisecrack conclui dizendo que Harry Potter nos ensina que mudar o sistema não é possível nem desejável, então a única coisa que podemos controlar são nossas ações individuais, e essas pequenas ações morais podem fazer toda a diferença. JK Rowling, como todos os nascidos ou criados entre os anos 1970 e 2000, está imersa na ideologia neoliberal e talvez inconscientemente tenha transferido isso para seu trabalho. 

No entanto, mesmo que haja uma visão neoliberal subjacente a Harry Potter, não parece apropriado classificar a saga como propaganda neoliberal, já que a ênfase da história não está no individualismo e no sucesso pessoal, mas na luta do bem contra o mal. 

FonteTomatazos

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem