Atriz de Hermione Granger, Emma Watson indica os 12 livros que mudaram a sua vida

 


Como de costume a atriz britânica Emma Watson que deu vida a Hermione Granger na franquia Harry Potter, tem revelado aos fãs desde 2020 os livros que tem lido e que ela gostaria que todos se juntassem a ela neste ‘clube da leitura'.

Abaixo você confere os 12 melhores livros que Emma Watson já leu e que ela recomenda a leitura, estes são os livros que mudaram a vida da atriz de Hermione Granger.

Emma Watson é uma atriz, modelo e ativista britânica nascida na França, ela ficou mundialmente conhecida por dar vida a personagem Hermione Granger nos filmes de Harry Potter, uma adaptação dos romances de JK Rowling.

• Livros de Harry Potter - compre aqui.

Abaixo de cada livro disponibilizamos o link da Amazon para que você possa adquirir o livro e entrar no "Clube da Leitura" de Emma Watson.

1- Os Monólogos da Vagina, da Eve Ensler

Publicado em 140 países, Os monólogos da vagina marcou toda uma geração com a visão hilariante e reveladora de Eve Ensler a respeito do que até então era considerada uma zona proibida, “aquela-que-não-devia-ser-nomeada” (uma pequena referência a Lord Voldemort de Harry Potter), um mistério até mesmo para as próprias mulheres. 

• Os monólogos da vagina: Edição comemorativa com textos inéditos - Compre aqui.

2- Tudo sobre o Amor, bell hooks

O que é o amor, afinal? Será esta uma pergunta tão subjetiva, tão opaca? para bell hooks, quando pulverizamos seu significado, ficamos cada vez mais distantes de entendê-lo. Neste livro, primeiro volume de sua Trilogia do Amor, a autora procura elucidar o que é, de fato, o amor, seja nas relações familiares, românticas e de amizade ou na vivência religiosa.

É através da construção de uma ética amorosa que seremos capazes de edificar uma sociedade verdadeiramente igualitária, fundamentada na justiça e no compromisso com o bem-estar coletivo.

• Tudo Sobre o Amor - compre aqui.

3- A Cor Purpura, Alice Walker

A edição revisada de A cor púrpura, a obra-prima de Alice Walker vencedora do Pulitzer e um dos mais importantes títulos de toda a história da literatura.

A cor púrpura é a história de Celie – por volta do período de 1900 a 1940 -, pobre, negra e praticamente analfabeta, no Sul dos Estados Unidos. Brutalizada desde a infância, a jovem foi estuprada pelo padrasto e depois forçada a se casar com Albert, um viúvo violento, pai de quatro filhos, que enxergava a esposa como empregada e lhe impunha sofrimentos físicos e morais rotineiramente.

Celie escreve cartas para Deus e para a irmã, missionária na África, com uma linguagem peculiar que assume ritmo e cadência próprios e líricos, à medida que a adolescente cresce e começa a arregimentar experiências e amigos. Entre eles, a inesquecível Shug Avery, cantora, amante de Albert e responsável por uma sensível melhora na rotina de Celie.

• A cor púrpura - compre aqui.

4- Argonautas, Maggie Nelson

Uma obra de “autoteoria” que traz ideias atuais, destemidas e oportunas sobre desejo e identidade, sobre as limitações e as possibilidades do amor e da linguagem. Seu tema central é um romance: o relacionamento da autora com o artista Harry Dodge. Ela narra a experiência de se apaixonar por Dodge, uma pessoa de gênero fluido, bem como o caminho percorrido até e durante sua gravidez.

Este livro de Maggie Nelson, vencedor do National Book Critics Circle Award em 2015 e escolhido como um dos livros do ano pelo New York Times, é uma autobiografia que subverte o gênero.

• Argonautas - Compre aqui.

5- Minha vida na Estrada, Gloria Steiman

Escritora, ativista, organizadora e líder inspiradora, Gloria Steinem narra um relato sincero da sua vida como viajante Minha vida na estrada é a história emocionante e profunda sobre o crescimento de Gloria e também de um movimento revolucionário em busca de igualdade.

Da primeira experiência de ativismo social entre as mulheres na Índia ao trabalho como jornalista na década de 1960.

• Minha vida na estrada - Compre aqui.

6- Mamãe & Eu & Mamãe, de Maya Angelou

Último livro publicado pela poeta e ativista, Maya Angelou, Mamãe & Eu & Mamãe descreve sua conturbada relação com a mãe, a empresária Vivian “Lady” Baxter, com quem voltou a morar aos 13 anos, depois de dez sob os cuidados da avó paterna. A narrativa autobiográfica, mas ainda assim poética, conta como se deu a (re)construção desse relacionamento entre mãe e filha em busca de reconciliação, o que terminar por traduzir-se em uma poderosa história de amor e cura.

Mamãe & Eu & Mamãe é um livro para todos por sua capacidade de tocar com verdade, poesia e amor.

• Mamãe & Eu & Mamãe - Compre aqui.

7- Persépolis, de Marjane Satrapi

Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita - apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa.

Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama — e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar.

• Persépolis - Compre aqui.

8- Como ser Mulher, Caitilin Moran

Nunca houve época melhor para ser mulher. Elas podem votar, têm a pílula, estão no topo das paradas musicais, são eleitas presidentes e primeiras-ministras e não são acusadas de bruxaria e queimadas desde 1727.

Entretanto, algumas perguntinhas incômodas persistem: Os homens no fundo as odeiam? Como elas devem chamar os próprios peitos? Por que as calcinhas estão ficando cada vez menores? E por que as pessoas insistem em perguntar quando elas vão ter filhos? Em Como ser mulher, Caitlin Moran responde a essas e muitas outras perguntas que mulheres modernas no mundo todo estão se fazendo.

• Como ser mulher - Compre aqui.

9- Metade do Céu – Transformando a Opressão Em Oportunidades Para As Mulheres do Mundo Todo

Este livro traz histórias de meninas e mulheres que conseguiram obter sucesso na vida, apesar de terem sofrido com o tráfico sexual, com a mutilação genital ou com a completa discriminação. Nesta obra, os autores defendem o investimento na saúde, na educação e na autonomia das mulheres no mundo, para que dessa forma elas possam se proteger e participar da força de trabalho de seus países.

• Metade Do Ceu. Transformando A Opressão Em Oportunidades Para As Mulheres De Todo O Mundo - Compre aqui.

10- A fome me faz uma mulher moderna, de Carrie Brownstein 

*Disponível somente em inglês* O livro é uma narrativa íntima e reveladora de sua fuga de uma vida familiar turbulenta para um mundo onde a música era o meio de auto-invenção, comunidade e resgate. Ao longo do caminho, Brownstein narra a excitação e as contradições dentro da subcultura musical florescente e ferozmente independente da época, incluindo experiências que plantaram as sementes para a sátira observacional da popular série de televisão Portlandia anos depois.

• Hunger Makes Me a Modern Girl: A Memoir (English Edition) - Compre aqui.

11- Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

Os lobos foram pintados com um pincel negro nos contos de fada e até hoje assustam meninas indefesas. Mas nem sempre eles foram vistos como criaturas terríveis e violentas. Na Grécia antiga e em Roma, o animal era o consorte de Artemis, a caçadora, e carinhosamente amamentava os heróis. A analista junguiana Clarissa Pinkola Estés acredita que na nossa sociedade as mulheres vêm sendo tratadas de uma forma semelhante. Ao investigar o esmagamento da natureza instintiva feminina, Clarissa descobriu a chave da sensação de impotência da mulher moderna. 

Mulheres que correm com os lobos, ficou durante um ano na lista de mais vendidos nos Estados Unidos. Abordando 19 mitos, lendas e contos de fada.

• Mulheres que correm com os lobos - Compre aqui.

12- Heart Berries (Frutos do Coração), de Teresa Marie

*Somente disponível em inglês* Tendo sobrevivido a uma educação profundamente disfuncional apenas para se ver hospitalizada e enfrentando um diagnóstico duplo de transtorno de estresse pós-traumático e transtorno bipolar II, Terese Marie Mailhot recebe um caderno e começa a escrever sua saída do trauma. O resultado triunfante é Heart Berries, um memorial para a mãe de Mailhot, uma assistente social e ativista que tinha uma queda por prisioneiros;  uma história de reconciliação com seu pai – um bêbado abusivo e um artista brilhante – que foi assassinado em circunstâncias misteriosas;  e uma elegia sobre como é difícil amar alguém arrastando as longas sombras da vergonha.

• Heart Berries: A Memoir - Compre aqui.

Estes são 12 livros que fazem parte da biblioteca pessoal de Emma Watson e que ela recomenda a leitura, em suas próprias palavras são livros que mudaram a sua vida.

Você também pode se interessar:



Ygor Freitas

Executivo, apaixonado por séries e cinema, editor e redator na Hogwarts Brasil. Também curto umas paradas aí! Já se foi o disco voador facebook instagram twitter sobre mim

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem