Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

Fatos Curiosos: Natalie McDonald do livro Harry Potter e o Cálice de Fogo foi uma pessoa real


Natalie McDonald, do livro Harry Potter e o Cálice de Fogo, foi uma pessoa real. Era uma garota de nove anos. Residia em Toronto, no Canadá, e possuía leucemia. Ela escreveu uma carta a J.K Rowling perguntando o que aconteceria em seguida nos livros de Harry Potter, pois não poderia viver o bastante para conseguir lê-los. J.K respondeu à menina, mas esta faleceu um dia antes da chegada do e-mail. Em homenagem, J.K tornou Natalie uma estudante do primeiro ano de Hogwarts, sendo escolhida pelo chapéu Seletor a entrar para a Grifinória – a casa dos corajosos. Mais tarde, quando J.K foi ao Canadá para uma tour promocional de Harry Potter, ela visitou a família da menina.

'Espero que o lote de Grifinórios deste ano esteja em dia', disse Nick Quase Sem Cabeça, aplaudindo como 'Natalie, McDonald!' juntou-se à mesa da Grifinória.

Natalie McDonald (nascida em 1983 ) era uma bruxa que estudou na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts . Ela foi selecionada para a Grifinória em 1994, e Nick Quase-Sem-Cabeça aplaudiu.

Na Vida Real
Na vida real, Natalie McDonald era uma jovem fã canadense de romances com uma doença terminal, a leucemia. Uma amiga de sua mãe escreveu para JK Rowling pedindo que ela escrevesse para Natalie. JK Rowling não recebeu a carta até depois de um feriado, e embora ela admita temer que seja "tarde demais", escreveu de volta, contando a Natalie o que acontece com cada um dos personagens principais, apenas para descobrir pela mãe de Natalie que ela havia falecido um dia antes. As duas mulheres começaram uma amizade, e Natalie foi adicionada aos livros (na Grifinória, a casa da bravura), como uma homenagem. Sua mãe manteve o conteúdo da carta em segredo até que seus outros dois filhos terminassem de ler As Relíquias da Morte.

Este tributo pode ser encontrado na página 180 da versão americana de Cálice de Fogo, com Nick Quase Sem Cabeça aplaudindo enquanto ela se senta à mesa da Grifinória. Na edição britânica, a homenagem está localizada na página 152.


Postar um comentário

0 Comentários