Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

JK Rowling diz que 90% de seus fãs concordam com sua transfobia, mas eles têm medo de dizer isso publicamente


JK Rowling alega que maioria de seus fãs concorda com seu ponto de vista sobre as pessoas trans, mas que todos eles têm “medo de falar abertamente” por causa de sua “segurança pessoal”.

Rowling passou a maior parte do ano argumentando que os adolescentes transgêneros estão sendo pressionados a fazer a transição e que as mulheres trans são uma ameaça para as mulheres cis. E agora ela tem uma entrevista na edição da Good Housekeeping, onde afirma que 90% das cartas que recebeu em resposta às suas opiniões sobre pessoas trans foram de apoio, mas que eles têm medo de defensores cruéis e pró-igualdade.

“Muitos têm medo de falar porque temem por seus empregos e até mesmo por sua segurança pessoal”, disse Rowling. “Este clima de medo não serve a ninguém, muito menos às pessoas trans”.

Ela não explicou exatamente do que todos esses escritores de cartas têm medo. Rowling publicou em seu site no início deste ano dizendo que tinha medo de mulheres trans porque os homens cis a machucaram, mas ela ainda era capaz de ganhar milhões por mês com seus livros e até lançou um novo livro este ano, que era sobre um homem cis que se veste de mulher para se aproximar o suficiente das mulheres para matá-las.

“Acredito que todos devem ser livres para viver uma vida que seja autêntica para eles e que devem estar seguros para isso”, ela continuou. “Também acredito que precisamos de uma conversa com mais nuances sobre os direitos das mulheres e sobre o enorme aumento no número de meninas e mulheres jovens que buscam a transição.”

“Algumas das cartas mais comoventes que recebi são de mulheres jovens, que se arrependem das cirurgias irreversíveis que fizeram. Essas histórias precisam ser contadas."

Rowling tem sido uma oponente declarada dos bloqueadores da puberdade para adolescentes transgêneros, hormônios dados a algumas crianças transgêneros para atrasar o início da puberdade para que eles e suas famílias possam ter mais tempo para entender sua identidade antes que seus corpos sofram mudanças permanentes.

É quase inédito que menores transexuais sejam submetidos a “cirurgias irreversíveis”. Os bloqueadores da puberdade, entretanto, previnem mudanças irreversíveis que vêm com a puberdade e que podem resultar em disforia vitalícia para pessoas trans; as pessoas trans que tiveram acesso a bloqueadores da puberdade têm um terço da probabilidade de relatar pensamentos suicidas do que aqueles que os desejavam, mas não os tiveram.

Rowling não disse se suas histórias precisam ser contadas também.


Postar um comentário

0 Comentários