Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

Fãs não desistem e continuam pedindo a saída de Amber Heard de ‘Aquaman 2’


Os fãs de Johnny Depp uniram-se numa petição para que Amber Heard, ex-mulher do ator norte-americano, seja dispensada de Aquaman 2, filme previsto para estrear em 2022 e onde irá interpretar Mera.

A petição surge depois do ator de Piratas das Caraíbas ter sido “convidado a abandonar“ o seu papel no terceiro filme de Fantastic Beasts. O afastamento do ator deve-se ao mediático caso que perdeu, no início de novembro, contra o jornal britânico The Sun, que acusava, na Alta Corte de Justiça, de difamação. Na altura, ao noticiar os episódios de violência entre o ex-casal, o periódico descreveu Depp como “espancador de mulheres“.

Foi nesse momento que começaram a surgir as alegações de violência doméstica, por parte de ambos, em jornais um pouco por todo o mundo. Numa situação que parece, para todo o mundo e dadas as evidências que surgiram na Internet, mostrar agressões mútuas, foi para Johnny Depp que as coisas correram pior.

A decisão que poderá ter terminado com a carreira de Depp

Um dos jornais que mais lucrou com esta situação foi o conhecido tablóide britânico The Sun, que recorrentemente utilizou a expressão “wife beater” para se referir ao ator de 57 anos (desde 2018 e, inclusive, no início deste mês), e que o ator prontamente processou na Alta Corte de Justiça, em Inglaterra.

Mas a ação por difamação não correu exatamente como esperado: após 16 dias de julgamento, o ator perdeu o caso contra o NGN (News Group Newspapers), com o juiz a declarar que 12 dos 14 eventos noticiados pelo tablóide estavam “substancialmente corretos“.

O grupo de notícias defendeu o seu artigo de 2018, escrito por um dos editores da equipa do The Sun, Dan Wootton, dizendo que Depp “era controlador, e verbal e fisicamente abusivo para com a senhora Heard, particularmente quando estava sobre a influência de álcool e/ou drogas“, entre 2013 e 2016. O ator negou ter sido violento com a ex-mulher, dizendo, na altura, que o artigo incluiu citações de alegadas vítimas do produtor cinematográfico Harvey Weinstein (julgado por crimes de abuso sexual contra várias mulheres na indústria de Hollywood), numa tentativa de estabelecer uma ligação entre a situação entre o casal Depp/Heard e o movimento #MeToo.

Os advogados de Heard não estranharam a decisão. Já os advogados de Depp consideraram que “a decisão foi feita com base no testemunho de Heard, ignorando as provas provindas de agentes da polícia, médicos (…), entre outras testemunhas e uma série de documentos de evidência que conseguiriam destruir as aleagações, ponto por ponto“.

Na lista de testemunhas estava até mesmo a ex-assistente de Amber Heard, Kate James, que disse ter sido vítima de violência sexual, ao contrário de Heard. “Sou uma vítima de violência sexual e é uma coisa muito, muito séria para se tomar uma posição se não se é uma. Eu sou uma. Esse é o motivo pelo qual estou aqui, porque estou ofendida. A senhora Heard referiu-se a uma conversa que tivemos sobre ter sido violada (…) e usou-a como a sua própria história“.

Stephen Deuters, que trabalha com Depp e conhecia, alegadamente, a dinâmica do casal, testemunhou que Heard era a “abusadora” na relação.

De acordo com a defesa de Depp, positivos sobre o desfecho de ações semelhantes interpostas nos EUA, seria absurdo que Depp não recorresse da decisão do tribunal britânico. No entanto, o juiz responsável pela decisão recusou o pedido de recurso, prevendo que os fundamentos apresentados para o recurso não tenham qualquer sucesso.

Johnny Depp já não está em Animais Fantásticos 3, e nem em Piratas do Caribe mas Amber Heard continua em Aquaman 2

Johnny Depp terá de pagar 700 mil euros de custas judiciais ao grupo do The Sun e, além disso, poderá perder também a sua carreira.

No início do mês, aquando da decisão do Tribunal, o ator foi “demitido” de Fantastic Beasts 3, onde seria Gellert Grindelwald, papel que já interpretou nos anteriores filmes do franchise, e que agora será protagonizado por Mads Mikkelsen.

O afastamento de Johnny Depp do filme dá a entender que a carreira do ator, depois da primeira perda judicial, poderá estar em sério risco. O ator, que conta com cerca de quatro décadas de carreira, e que o público bem conhece de papéis como Jack Sparrow (Piratas das Caraíbas) ou Eduardo Mãos-de-Tesoura, a título de exemplo, está perto de dizer adeus a Hollywood mais cedo do que esperava.

O mesmo não parece estar a acontecer com Amber Heard, ou pelo menos assim o veem os fãs de Depp. Apesar da especulação, após a decisão do Tribunal e da produção dos Monstros Fantásticos, Amber Heard continua a ser a escolhida para desempenhar o papel de Mera em Aquaman 2, mesmo que o filme ainda não tenha a luz verde dos estúdios responsáveis pelo mesmo.

Heard já disse publicamente que perdeu ofertas de emprego depois de ter começado a sua disputa com Johnny Depp na justiça. Para já, diz “estar entusiasmada” para o começo das gravações.

Mas o entusiasmo não é geral entre os fãs, que inclusive começaram uma petição online, que conta já com mais de 1 milhão e meio de assinaturas, para que Amber Heard fosse afastada do segundo filme do franchise da DC Comics. A petição é fundamentada nas sistemáticas tentativas de Heard de arruinar Johnny Depp em Hollywood, após o seu divórcio conturbado.

Mas Heard não se deixou abalar pela tentativa, já tendo dito anteriormente, à Entertainment Weekly, que “rumores pagos e campanhas pagas nas redes sociais não ditam [decisões de casting], porque não têm base na realidade“.

Postar um comentário

0 Comentários