Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

Biografia Professor Severo Snape


NASCIMENTO 9 de janeiro de 1960
MORTE 2 de maio de 1998 (38 anos)
SANGUE Mestiço
ESTADO CIVIL Solteiro
ESPÉCIES Humana
GÊNERO Masculino
CABELOS Preto
OLHOS Preto
PELE Pálida

O Professor Severo Snape (9 de janeiro de 1960 – 2 de maio de 1998) foi um bruxo mestiço, filho da bruxa Eileen Snape (nascida Prince) e o trouxa Tobias Snape. Durante sua vida, Severo Snape foi Mestre de Poções (1981–1996), o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas (Ano letivo de 1996 a 1997), e Diretor (Ano letivo de 1997-1998) da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts (que ele frequentou como aluno de 1971 a 1978). Ele também foi um membro da Ordem da Fênix, e teve um papel muito importante em ambas as Guerras Bruxas contra Lord Voldemort.

Apesar da ascendência bruxa de Severo Snape, ele foi criado em local trouxa, a Rua da Fiação, que era próxima à casa da Família Evans. Ele conheceu Lílian e Petúnia Evans quando tinha nove anos, e se apaixonou profundamente por Lílian, tornando-se seu amigo íntimo. Em 1971, ele começou seu primeiro ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, sendo colocado na Sonserina. Severo se tornou inimigo imediato de Tiago Potter e Sirius Black e era uma frequente vítima de bullying destes. Snape desenvolveu uma paixão pelas Artes das Trevas muito precocemente, e seguiu os elitistas puro-sangue de sua Casa, apesar de sua própria condição de mestiço e de seu amor por Lílian, uma Nascida-Trouxa. Isto colocou a amizade dos dois à prova. Após deixar a escola, ele se juntou aos Comensais da Morte, como grande parte de seus colegas da Sonserina.

Severo foi um membro do Clube do Slug, provavelmente por causa de sua capacidade no Preparo de Poções. Horácio manteve uma foto dele como aluno e uma cópia do livro Estudos Avançados no Preparo de Poções que pertencia à ele consigo. Apesar disso, Horácio não tinha muita esperança em relação ao futuro de Severo, já que sua fotografia era mantida atrás de muitas outras.

Pouco antes de Lílian Evans ser morta por Lord Voldemort, Snape trocou de lado e se tornou um membro da Ordem da Fênix e agente duplo durante a Segunda Guerra Bruxa. Com enorme dificuldade, Snape foi capaz de impedir que Lord Voldemort soubesse da verdade sobre sua lealdade. Apesar das opiniões dos outros, Alvo Dumbledore confiou em Snape por razões que foram mantidas entre os dois até suas mortes. Em sua morte, foi revelado que seu profundo amor por Lílian Evans o fez se redimir, se juntando à causa de Dumbledore sob a condição deste protegê-la de Lord Voldemort.

O relacionamento entre Dumbledore e Snape seria de uma lealdade excepcionalmente forte, tanto que Snape concordou em assassinar Dumbledore a pedido do próprio. Antes da morte de Dumbledore, Snape prometeu proteger os alunos de Hogwarts dos Comensais da Morte, que iriam inevitavelmente tomar o controle do Ministério da Magia, assim como da escola. Snape depois participou da Batalha de Hogwarts, mas foi morto por Lord Voldemort que erroneamente acreditava que Snape era o mestre da Varinha das Varinhas (uma varinha imensamente forte e poderosa que ele desejava profundamente). Depois de sua morte, Harry Potter se assegurou de que o retrato de Severo Snape ficasse em Hogwarts, o honrando como um herói, apesar de suas diferenças pessoais significativas.

Infância


Snape nasceu em 9 de janeiro de 1960 de Eileen Prince, uma bruxa puro-sangue, e Tobias Snape, um trouxa, o tornando um bruxo mestiço. Severo, cujo pai foi negligente e possivelmente violento, começou a se identificar com a família de sua mãe e criou um apelido secreto do nome de solteira de sua mãe, se chamando de "o Príncipe Mestiço". Sua relação infeliz com seu pai pode ter sido a origem de seu desdém em relação aos trouxas. É provável que Severo não tenha tido amigos e não recebesse carinho de seus pais. Esta falta de carinho formou a disposição amarga de Severo e também seu comportamento cruel ao longo da vida. Severo foi muito importante para Harry Potter depois na vida deste, tanto que Harry batizou seu filho em homenagem a ele, Alvo Severo Potter.
Severo cresceu na Rua da Fiação, um feio subúrbio de Cokeworth. Essa área da cidade era localizada perto de um rio sujo e era cheia de casas de tijolos aparentes, fábricas abandonadas e lampiões de rua quebrados. Pelo resto de sua vida, Severo continuou a voltar para lá enquanto não estava na escola. O jovem Severo é descrito com sujo e usando roupas "tão díspares que isso até parecia intencional". Quando criança, Severo foi aparentemente negligenciado e seus pais brigavam constantemente. Ele mal podia esperar para ir para Hogwarts no fim do verão.

Lílian Evans e sua família provavelmente moravam na mesma cidade, próximo à Rua da Fiação. Depois de observá-la por algum tempo, Severo percebeu seus poderes evidentes e começou a fazer insinuações amigáveis. Os dois se tornaram amigos rapidamente, e ele mostrou-se muito interessado em Lílian desde o começo, embora ela só o considerasse um bom amigo. Durante este tempo ele também desenvolveu um desprezo pela irmã mais velha de Lílian, Petúnia. Isto provavelmente aconteceu por causa dos comentários ofensivos de Petúnia em relação a suas roupas e sua casa, mas também porque ela era uma trouxa.
As informações das próprias lembranças de Severo de suas primeiras interações com Lílian e Petúnia sugerem que ele era uma criança contida e com poucas habilidades sociais. Mesmo quando era importante dar uma boa impressão, ele sempre teve problemas em o fazer. As lembranças mostram que ambos, ele e Lílian, tinham grande talento em magia antes de entrarem em Hogwarts.

Educação em Hogwarts


Severo frequentou a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts como aluno de 1971 a 1978, e foi colocado na Sonserina, cujo Diretor naquela época era o Professor de Poções, Horácio Slughorn. No caminho para Hogwarts para seu primeiro ano, Severo se sentou com Lílian no trem, onde eles conheceram Tiago Potter e Sirius Black. Este primeiro encontro hostil definiria o antagonismo entre os três para o resto de sua vida.

De acordo com Sirius, Severo era excelente nas Artes das Trevas desde criança. Aos onze anos, ele conhecia mais maldições e azarações do que a maioria dos alunos de sétimo ano. Ele supostamente era amigo de um grupo de Sonserinos que se tornariam Comensais da Morte, incluindo Avery e Múlciber. Severo foi o responsável por criar um bom número de feitiços populares como Levicorpus, Liberacorpus, Abaffiato, e maldições como a Travalíngua, uma azaração para fazer crescer as unhas dos dedões e a sua marca, Sectumsempra. Outros Sonserinos que Sirius disse serem amigo de Severo incluíam Evan Rosier, Wilkes e a prima de Sirius, Belatriz Lestrange. Severo também tinha contato com Lúcio Malfoy, que foi um monitor durante seu primeiro ano e o cumprimentou gentilmente quando ele foi colocado na Sonserina. Provavelmente os dois tenham se dado bem em Hogwarts (o que poderia ser uma das razões pela qual Severo parece favorecer tanto Draco Malfoy, enquanto professor). Remo Lupin e Pedro Pettigrew também foram colegas de Severo.
Tiago e seu grupo de amigo estavam constantemente em guerra com Severo por seus anos em Hogwarts. As lembranças de Severo, mantidas na Penseira, sugere que ele era um garoto estudioso e introvertido, enquanto Tiago era arrogante, popular e atlético. Imediatamente após conhecê-lo, Tiago teve uma aversão por Severo por seu desejo de estar na Sonserina. A grande queda de Tiago por Lílian, e a amizade íntima e o amor não-correspondido de Severo por ela só deixou a tensão entre os dois mais forte.

Uma lembrança mantida na Penseira mostra Tiago humilhando Severo, deixando-o de cabeça para baixo para mostrar sua cueca na frente de muitos alunos, incluindo Lílian. Ela veio para defender Severo, mas este somente fez as coisas piorarem: em resposta a Tiago e em uma tentativa de recuperar sua dignidade, Severo sem querer chama Lílian de sangue-ruim. Lílian se recusa a perdoá-lo por isto, mesmo após suas repetidas desculpas. Isto seria para sempre a pior lembrança de Severo.

Primeira Guerra Bruxa

Como Comensal da Morte


Severo Snape se juntou aos Comensais da Morte de Lord Voldemort, e foi o espião reponsável por informá-lo sobre a profecia que previa sua queda.

No início de 1980, Snape entreouviu uma entrevista para o cargo de professor de Adivinhação entre Sibila Trelawney e Alvo Dumbledore no Cabeça de Javali. No curso da entrevista, Trelawney profetizou que no fim de julho, nasceria uma criança que que causaria a destruição de Lord Voldemort (que levou Dumbledore a contratá-la, em parte por sua própria segurança). Naquele tempo não estava claro de quem a profecia falava. Duas crianças de importantes familias bruxas nasceram naquele ano no fim de julho: Harry Potter e Neville Longbottom. Dumbledore testemunhou no julgamento de Igor Karkaroff na Suprema Corte dos Bruxos que Severo explicou que ele tinha sido aquele que entreouviu a profecia e contou-a a Voldemort. Contudo, Snape não ouviu a profecia inteira, já que o barman o pegou bisbilhotando e o botou para fora.

Como agente duplo


Severo sofreu um terrível remorso quando Voldemort decidiu que Harry Potter era de quem a profecia falava, e que Lílian, a mulher que sempre amou, estava agora em perigo em consequência de suas ações. Ele implorou a Voldemort para poupá-la em troca das vidas de seu marido e de seu filho. Mas sabendo que ele não poderia deixar a segurança de Lílian em questão nas mãos de alguém que poderia descumprir com sua palavra, e que Lílian provavelmente defenderia seu filho até o último suspiro, Snape também pediu a Alvo Dumbledore para salvá-la. Ele implorou a Dumbledore para escondê-la, junto com o marido e o filho se precisasse. Dumbledore concordou, mas insistiu que Severo o servisse como um espião entre os Comensais da Morte. Na verdade, foi o pedido de Snape para Voldemort que permitiu Lílian se sacrificar para Harry viver, assim quando Voldemort tentou matá-lo, sua maldição ricocheteou.
Apesar dos melhoros esforços de Dumbledore de proteger os Potter, Voldemort foi aconselhado por Pedro Pettigrew e os encontrou de qualquer maneira. Depois da morte de Lílian, Snape ficou inconsolável, mas Dumbledore o disse para assegurar a segurança de Harry em respeito à memória de Lílian; Snape estava relutante no início, considerando que agora que o Lorde das Trevas se fora, o menino não correria perigo, somente para Alvo insistir que ele voltaria e que todos, particularmente o garoto, estariam em perigo quando isso acontecesse. Assim Snape passou o resto de sua vida protegendo o filho de Lílian, Harry Potter, que era constantemente comparado fisicamente a Tiago. Desconfiado por seu passado como Comensal da Morte por aqueles no lado de Alvo Dumbledore, e odiado por outros Comensais da Morte por viver sob a proteção de Dumbledore por dez anos, Snape continuou vivendo para completar o plano de Dumbledore de proteger Harry e derrotar Voldemort.

Entre as guerras


Quando Severo Snape começou a ensinar em Hogwarts e 1981, ele inicialmente se candidatou para o posto de Defesa Contra as Artes das Trevas. Dumbledore em vez disso o empregou na posição de Mestre das Poções e Diretor da Sonserina, após a aposentadoria de Horácio Slughorn. Apesar de parecer improvável que alguém tão jovem pudesse ser nomeado Diretor de qualquer Casa de Hogwars, era possível que Snape fosse o único professor da Sonserina na escola, ou que ele fora colocado lá para conter os jovens Sonserinos, que eram frequentemente acusados (mas não sem razão) de se juntarem aos Comensais da Morte.

Depois da queda de Voldemort, Snape não tentou encontrar seu mestre, porque ele, como outros Comensais da Morte, acreditaram que Voldemort estava morto, e poderia usar a proteção de Dumbledore para evitar ser preso em Azkaban. Não se sabia se Snape realmente acreditava que Voldemort se fora ou se este era um álibi para os Comensais da Morte. Isto o levou depois a um conflito com Comensais da Morte fanáticos como Belatriz Lestrange, mas Snape foi perdoado por Voldemort, porque ele pôde lhe prover treze anos de informações sobre Dumbledore e sobre a Ordem da Fênix.

Como professor, Snape mantinha uma rígida disciplina, com pouca paciência para tolices, mas ainda assim eficiente em seu trabalho e bem respeitado pelos outros professores. Seu profundo entendimento de preparo de Poções, exemplificada pelo preparo excelente da Poção de Acônito[4] transformou o conhecimento em poções de mera química a uma arte.

Enquanto ele algumas vezes ameaçou expulsar Harry da escola, Snape nunca cumpriu as ameaças. Ele também dizia não saber dos planos de Voldemort, para evitar ser responsável por deixar Harry e seus amigos estragarem-no.

Ano letivo de 1991-1992


Harry Potter se tornou um aluno das aulas de Snape em 1991. Os dois se detestaram quase imediatamente. A semelhança de Harry com seu pai e sua "celebridade" recém-adquirida fizeram Snape implicar com o garoto desde a primeira aula de Poções.

Contudo, Snape depois salvou a vida de Harry durante um jogo de Quadribol. Quando a vassoura de Harry foi amaldiçoada, Snape fez uma contra-maldição para impedir Harry de ser jogado da vassoura. Na próxima partida, Snape insistiu em apitar a partida para ter certeza de que a vassoura não fosse amaldiçoada novamente. Isto não causou boa impressão entre os professores, que acreditaram que ele só estava tentando diminuir as chances do time da Grifinória vencer.

Ao decorrer do ano, Snape fez tudo que pôde para impedir o Professor Quirrell de obter a Pedra Filosofal. Não se sabe se ele sabia ou não que Quirrell dividia o corpo com Lord Voldemort. Mas depois da tentativa de Quirrell de matar Harry, durante a partida de Quadribol, ele provavelmente suspeitou.

Ano letivo de 1992-1993


Snape teve um papel relativamente menor durante o ano letivo de 1992 a 1993. Quando Harry e Rony chegaram em Hogwarts em um Ford Anglia voador, ele ameaçou expulsar os dois, mas o Prof. Dumbledore e a Profª McGonagall chegaram e se certificam que isto não acontecesse. Ao decorrer do ano, Harry, Rony e Hermione conseguiram tirar os ingredientes para a Poção Polissuco do armário pessoal de Snape enquanto criavam uma distração em sua sala de aula.

Durante este ano, o Profº Snape também trabalhou com o Professor Lockhart em conjunto para gerenciar o Clube de Duelos, aproveitando a oportunidade para mandar o Professor Lockhart contra uma parede. O Professor Snape também estava entre os professores que tentaram tirar o Professor Lockhart do caminho para os alunos poderam ser escoltados com segurança.
Ao descrever a Poção Polissuco na aula de Poções (que Hermione se lembrou), e ao demonstrar o feitiço Expelliarmus no Clube de Duelos, Snape ensinou a Harry dia habilidades que se provaram essenciais para seu sucesso.

Ano letivo de 1993-1994


Durante o ano letivo, Snape demonstrou sua capacidade com poções ao preparar a complexa Poção de Acônito para o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Remo Lupin. Ao decorrer do ano, Snape suspeitou que Lupin talvez estivesse ajudando Sirius Black, um fugitivo de Azkaban, a entrar no castelo de Hogwarts.

Esta suspeita veio da amizade entre Lupin, Sirius e o pai de Harry, Tiago, quando estavam na escola. É revelado que Sirius pregou uma peça em Severo, dizendo a ele que ele poderia descobrir onde Lupin estava indo todo mês se ele seguisse pela passagem secreta do Salgueiro Lutador. Tiago percebeu o perigo e salvou a vida de Severo ao trazê-lo de volta.

Perto do fim do ano, Snape emboscou Black enquanto este entrava na escola mais uma vez e tentou prendê-lo. Quando Harry ajudou Black a escapar, Snape ao seu lado e muito indignado. No último dia de aula, ele disse a seus alunos que Lupin era um lobisomem, forçando Lupin a se demitir.

Ano letivo de 1994-1995


Snape ficou espantado quando o nome de Harry foi escolhido pelo Cálice de Fogo. Apesar das circunstâncias estranhas que antecederam o incidente e os perigos imensos que Harry enfrentaria, Snape se recusou a acreditar que ele não se inscreveu de propósito no Torneio Tribruxo. Na verdade, ele continuou a tratar Harry com a mesma amargura de sempre, pensando que ele tinha entrado em seu escritório para roubar ingredientes para ajudá-lo na segunda tarefa do torneio.

Harry depois descobriu que Snape já fora um Comensal da Morte mas que depois foi inocentado por Dumbledore. Dumbledore disse à Suprema Corte dos Bruxos que embora Snape tenha realmente trabalhado para Voldemort, ele mudou de lado e se tornou um espião a favor de Dumbledore. Dumbledore assegurou a Harry que a lealdade de Snape era verdadeira, embora ele tenha se recusado a dizer a Harry por que.

Harry não foi o único a ficar cético em relação à redenção de Snape. Moody revistou o escritório de Snape no começo do ano, dizendo que era um "privilégio de Auror" e que Dumbledore para ter cuidado com ele. Snape ficou ressentido com as acusações de Moody mas não pôde fazer nada a respeito. (Na verdade, Moody era na verdade um impostor que estava saqueando o estoque pessoal de Snape para ingredientes para fazer a Poção Polissuco.)

Contudo, apesar de Snape não saber por que Harry estava no torneio, não passou despercebido por ele que a marca de Lord Voldemort estava se fortalecendo ao decorrer do ano. Karkaroff, que temia retaliação de Voldemort, entrou em pânico e confidenciou seus medos a Snape. Este consequentemente fugiu quando o Lorde das Trevas retornou.

Depois da Terceira Tarefa e do Retorno de Lord Voldemort, Dumbledore e Snape tentaram convencer um cético Cornélio Fudge, que Voldemort retornara. Snape foi então mandado em uma missão secreta por Dumbledore para se juntar aos Comensais da Morte e espiar o Lorde das Trevas como um agente duplo.

Segunda Guerra Bruxa

Ano letivo de 1995-1996


Durante o ano letivo de 1995 a 1996, com Voldemort de volta a seu corpo, Snape continuou com seu trabalho como agente duplo para Dumbledore. Durante o verão, ele foi visto no Largo Grimmauld provendo informações à Ordem da Fênix. Snape frequentemente provocava Sirius sobre este não ser capaz de ter uma participação ativa nas missões da Ordem devido à sua condição como foragido.

De volta à escola, a fidelidade de Snape em relação à Ordem não teve efeito em sua amargura com Harry. Quando Harry começou a ter visões sobre Lord Voldemort, Dumbledore pediu a Snape para ensinar Oclumência a Harry para poder proteger sua mente da influência de Voldemort. No entanto, a hostilidade mútua entre eles tornou difícil para os dois terem resultados durante as sessões. Quando Harry entrou na Penseira e viu a pior lembrança de Snape, Snape o jogou para fora de sua sala.

Pelo fim do ano letivo, Dolores Umbridge capturou Harry e perguntou a ele sobre o paradeiro de Dumbledore. Ela chama Snape para pedir por mais Veritaserum para forçar Harry a revelar qualquer informação que ele possa estar escondendo. Snape diz que seus estoques de Veritaserum tinha se esgotado antes, quando ela tentou usar a poção exageradamente para forçar Harry a falar. Snape não deu mais nenhuma ajuda.

Dumbledore depois diz que Snape adulterou a poção ao decorrer do ano. Após ouvir o aviso de Harry sobre a captura de Sirius, ele levou a mensagem de volta aos membros da Ordem, e ajudou-os com um plano para eles irem para o resgate no Departamento de Mistérios enquanto procurava na Floresta Proibida por Harry. Contudo, apesar do fato de que Snape veio ajudá-lo várias vezes no decorrer do ano, Harry odiou Severo como nunca, acreditando que a provocação de Severo fez Sirius correr para se juntar à batalha.

Ano letivo de 1996-1997


Antes do começo do ano letivo de 1996 a 1997 Severo foi visitado por Belatriz Lestrange e Narcisa Malfoy em sua casa na Rua da Fiação. O filho de Narcisa, Draco, foi encarregado de uma difícil tarefa por Lord Voldemorte, e Narcisa fez um Voto Perpétuo com Severo sob a pena de morte se ele quebrar este voto, que ele protegeria Draco, o ajudaria a completar a tarefa de Voldemort, e cumpriria a tarefa ele mesmo se Draco falhasse. Quando questionado por Belatriz sobre sua lealdade, Severo disse que esteve trabalhando para Voldemort (em vez de Dumbledore) desde que Voldemort voltou, e ali explicou suas ações nos anos anteriores. Além disso, ele disse que a proteção de Dumbledore o manteve fora de Azkaban e livre para operar em favor de Voldemort.
No início do banquete de início do ano letivo em Hogwarts, Dumbledore anunciou que tinha finalmente escolhido Severo para o cargo de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Severo não ficou menos rígido ao ensinar Defesa do que era quando ensinava Poções, embora ele tenha aceitado os alunos que receberam abaixo de "Ótimo" no N.O.M. em seu curso de N.I.E.M..

Horácio Slughorn, um professor aposentado de Hogwarts, substituiu Severo como o Mestre das Poções. Slughorn emprestou a Harry um velho livro-texto de Poções, no qual Harry se serviu de dicas muito úteis sobre como preparar poções melhor e uma quantidade de azarações e maldições que pareciam ter sido inventas por um aluno desconhecido. No livro estava escrito "Este livro pertence ao Príncipe Mestiço". Com a ajuda das notas, Harry rapidamente se tornou o melhor preparador de poções do seu ano e o aluno favorito de Slughorn. Severo, contudo, teve suspeitas quando ouviu sobre o sucesso recém-encontrado em Harry, dizendo que ele teve a impressão de que ensinara qualquer coisa a Harry.

Depois, numa briga com Draco, Harry lançou um dos feitiços do Príncipe marcado "Para Inimigos" (Sectumsempra) e ficou horrorizado quando viu que fez ferimentos horríveis no rosto e no peito de Draco. Snape chegou à cena e curou os ferimentos de Draco, e então interrogou Harry sobre a fonte do feitiço. Quando Harry se recusou a dizer qualquer coisa, Severo disse para ele trazer todos os livros de escola que possuía. Harry escondeu o livro do Príncipe e deu a cópia de Rony Weasley do mesmo livro para Snape em vez disso. Severo castigou Harry dando-o uma detenção cada sábado pelo resto do ano, incluindo durante a partida final de Quadribol da temporada.

Antes de sair com Dumbledore para procurar a Horcrux, Harry descobriu pela Profª Trelawney que foi Snape que entreouviu a profecia e a contou a Voldemort, fazendo Voldemort caçar Harry e seus pais. Apesar disso e das perguntas de Harry, Dumbledore disse que confiava em Severo. Depois de voltar para Hogwarts, Harry e Dumbledore chegam na Torre de Astronomia de Hogwarts. Gravemente enfraquecido pela poção de Voldemort, e com a escola sob ataque pelos Comensais da Morte, Dumbledore pede a Harry para chamar Snape. Antes de Harry poder sair, Draco chega e desarma Dumbledore, pretendendo cumprir a execução encarregado a ele por Lord Voldemort. Draco não conseguiu cometer o assassinato, contudo, e Severo matou ele mesmo o diretor.

Um furioso Harry (que tinha sido imobilizado por Dumbledore para sua própria proteção e testemunhado sua morte sob sua Capa da Invisibilidade) caça Snape, Draco e os Comensais da Morte enquanto fugiam do castelo. Snape bloqueia facilmente todas as tentativas de Harry de atacá-lo e zomba dos erros dele, mas não ataca de volta.

Durante o confronto, Snape também diz que era o "Príncipe Mestiço" (sendo o filho de Tobias Snape, um trouxa, e de Eileen Prince, uma puro-sangue). Harry não pôde parar Snape antes de ele sair pelos portões da escola e desaparatar.

Fuga


Após matar Alvo Dumbledore e deixar a escola, Severo mais uma vez reconquistou a confiança dos Comensais da Morte. No verão de 1997, Severo informou a Lord Voldemort que Harry iria sair da casa de seus parentes quatro dias antes de seu aniversário. Sob as ordens de Dumbledore, Severo disse aos Comensais da Morte a data correta da transferência para Voldemort continuar a confiar nele.
Severo então disse a Mundungo Fletcher para usar sete chamarizes de Harry Potter durante sua rota a um lugar seguro para quando os Comensais da Morte chegarem, eles não saberiam qual era o Harry verdadeiro. Para poder interpretar seu papel como Comensal da Morte, Severo confundiu Fletcher para ele não saber que foi ele que o disse isto.

Por causa da informação de Severo, quando a Ordem da Fênix mandou Harry da rua dos Alfeneiros, nº4, eles foram emboscados por Comensais da Morte e começou a Batalha dos Sete Potter. Durante a batalha, Severo acidentalmente cortou a orelha de Jorge Weasley fora com sua varinha enquanto mirava em outro Comensal da Morte.

Como Diretor


Durante o ano letivo de 1997 a 1997, Severo foi nomeado Diretor de Hogwarts, enquanto os Comensais da Morte Aleto e Amico Carrow foram nomeados Diretores Substitutos. Snape usou sua posição como Diretor para secretamente proteger os alunos e conter os Carrow. Depois é revelado que, enquanto foi Diretor, Snape falava com so retrato dos antigo diretores, e continuou a receber instruções do retrato de Dumbledore.

Antes do começo do primeiro trimestre, Rufo Scrimgeour removeu a Espada de Gryffindor de seu vidro protetor para no armário do diretorpara examiná-la, junto com outros itens que Dumbledore deixou para eles em seu testamento. Contudo, esta espada era falsa. A espada verdadeira fora escondida em um buraco na parede atrás do retrato de Dumbledore.

Quando a espada falsa voltou para a sala do Snape, vários alunos tentaram roubar a espada. Depois de fingir castigálos ao mandá-los para a floresta com Hagrid, Severo passou a espada para Belatriz Lestrange, que guardou-a em seu cofre no Gringotes, pensando que era a verdadeira.
Ao ser informado do paradeiro de Harry Potter, o retrato de Dumbledore instruiu Severo a dar a Harry a espada verdadeira sem este saber da verdade. Harry não apenas não gostaria de ver Severo depois do incidente com Jorge Weasley, além do assassinato de Dumbledore do qual Harry foi uma testemunha ocular, seria também perigoso se Voldemort lesse sua mente e visse Severo ajudá-lo. Severo então pegou a espada verdadeira, a escondeu em um poço de água perto do acampamento de Harry, e usou seu Patrono para guiar Harry até a espada.

Como diretor, Severo foi odiado por muitos dos alunos. Os velhos membros da Armada de Dumbledore retomaram a organização após Lord Voldemort ganhar o controle da escola e começaram uma revolta contra Snape e os irmãos Carrow. Neville Longbottom, Luna Lovegood e Gina Weasley estavam a frente da rebelião. Severo, cumprindo a promessa que fez a Dumbledore para manter os alunos a salvo, sutilmente amaciou as tentativas violentas e sádicas dos Carrow de manter o controle mandando os alunos para ajudarem Hagrid como castigo em vez das alternativas mais perigosas dos Carrow. Além disso, durante seu regime, o Decreto Educacional Número Vinte e Quatro voltou a ter efeito.

Expulsão como Diretor


Harry, Rony, e Hermione voltaram para o Castelo de Hogwarts em busca de uma das últimasHorcruxes de Voldemort, que eles acreditam ter algo relacionado com Rowena Ravenclaw. A única ideia que eles tinham que poderia ser o objeto era o diadema perdido de Ravenclaw, então Harry e Luna Lovegood foramra ter uma ideia de com o quê o diadema se parece. Lá ele veem Aleto Carrow, que, pela Marca Negra e chamou Voldemort. Amico Carrow chega, e com a ajuda de Minerva McGonagall, os irmãos Carrow são derrotados. Enquanto McGonagall corre para encontrar os outros Diretores das Casas para ajudar a proteger a escola do ataque iminente de Voldemort. Ela é interrompida por Snape, que a pergunta se ela sabia do paradeiro de Harry Potter.

Os dois começam a duelar, e mesmo que Snape tenha se defendido bem, McGonagall logo é ajudada pela chegada dos outros Diretores das Casas: Sprout, Flitwick e Slughorn. Em desvantagem, Severo foge do castelo, pulando da janela de uma sala de aula e usando usando a habilidade de voar sem uma vassoura, que provavelmente aprendeu de Voldemort.

Batalha de Hogwarts e morte


Naquela noite, Severo foi convocado por Voldemort na Casa dos Gritos. Erroneamente acreditando que Severo era o mestre da Varinha das Varinhas, Voldemort ordena que sua cobra, Nagini, o morda pelo pescoço, acreditando que a morte de Snape o tornaria o verdadeiro mestre da Varinha. Antes de morrer, Severo deixa várias lembranças e disse a Harry, que assistiu a tudo escondido, para levar as lembranças. Harry depois levou as lembranças para a Penseira na sala do Dumbledore. Dessas lembranças, Harry soube tudo sobre o passado de Severo. Na primeira cena, Harry descobre que Severo era amigo de Lílian aos nove anos quando moravam perto um do outro.
Ao chegarem em Hogwarts, o Chapéu Seletor colocou Severo e Lílian na Sonserina e na Grifinória, respectivamente. Eles permaneceram próximos pelos próximos poucos anos até que foram separados por Tiago Potter e pelo interesse de Severo nas Artes das Trevas. A amizade finalmente acabou após o incidente que Harry brevemente testemunhou em seu quinto ano, no qual Severo acidentalmente insultou Lílian. Apesar desta separação e pela amargura de Severo com o eventual marido de Lílian, Tiago. Severo continuou a amar Lílian de uma forma muito mais profunda e muito mais forte pelo resto da vida.

Severo é visto depois indo ver Dumbledore e desesperadamente pedindo a ele para esconder os Potter do Lorde das Trevas, que estava planejando matar o filho dos Potter para impedir que a profecia não seja cumprida. Severo foi aquele que revelou tal profecia para Voldemort, sem saber que ela falava de Lílian e de sua família. Embora ele tenha pedido para Voldemort poupar Lílian, Severo ainda temeu por sua segurança. Em troca, Severo se tornou um agente duplo a serviço da Ordem da Fênix, empregando Oclumência para esconder sua duplicidade de seu mestre.

Severo sentiu uma dor e um remorso horríveis quando Lílian foi encontrada e morta. Daquele momento em diante, ele concordou em ajudar Dumbledore a proteger seu filho e lutar contra Lord Voldemort. Snape pediu para que, contudo, seus sentimentos em relação a Lílian sejam mantidos em segredo. Dumbledore concordou e nunca disse a ninguém a razão por que Severo mudara de lado.

As lembranças de Severo revelaram que Dumbledore foi afligido por uma maldição poderosa lançada no anel de Servolo Gaunt, uma das Horcruxes de Voldemort, antes do começo do sexto ano de Harry em Hogwarts. Embora o conhecimento de Severo sobre as Artes das Trevas o tenham permitido conter a maldição temporariamente, a maldição teria matado Dumbledore em um ano. Dumbledore, ciente de que Voldemort tinha ordenado que Draco o matasse, pediu a Severo para matá-lo de modo a poupar a alma do garoto e impedir que sua própria morte seja lenta e dolorosa. Embora Severo tenha ficado relutante no início, tendo até perguntado sobre o impacto desta ação na própria alma, Dumbledore disse que este tipo de favor não iria danificar a alma humana da mesma forma que um assassinato danificaria. Severo concordou em fazer o pedido do diretor. As lembranças de Severo também deram a Harry as informações de que precisaria para a derrota de Voldemort, reveladas nas conversas entre Severo e Alvo.

Pelas lembranças, Harry finalmente entendeu com quem a lealdade de Severo sempre esteve. Ele também deu a Harry a lembrança onde Alvo Dumbledore o contou que Harry era uma Horcrux (embora Severo não tenha entendido) porque Dumbledore disse a ele para contar isso a Harry quando chegasse a hora.

Duelo final entre Harry e Voldemort


Durante o duelo final entre Harry e Voldemort, Harry finalmente contou que Severo era, na realidade, um homem de Dumbledore. Harry também disse que Severo nunca foi o real dono da Varinha das Varinhas, porque Severo nunca derrotou; os dois arranjaram sua morte. Antes de Snape matar Dumbledore, Draco Malfoy desarmou Dumbledore. Portanto, Draco foi o verdadeiro dono da Variha das Varinhas, não Snape. Contudo, Harry desarmou Draco na Mansão dos Malfoy e pegou sua varinha. Por causa das sutilidades que governam a posse de varinhas discutidas com Garrick Olivaras, Harry era o mestre da Varinha das Varinhas. A lealdade de Severo permaneceu oculta graças às suas habilidades como Oclumente e ao fato de que suas ações foram motivadas por amor, algo completamente desprezado por Voldemort.

Após a morte


O retrato de Snape não foi colocado automaticamente na sala do Diretor, já que ele abandonou seu posto durante a Batalha de Hogwarts. No entanto, Harry, em um de seus atos de se reconciliar com Severo, se assegurou de que o retrato fosse colocado lá.

Alvo Severo Potter, o segundo filho de Harry, e o único dos filhos de Harry a ter herdado os olhos verdes de Lílian, tem o nome dado em homenagem a Severo. Quando Alvo ficou preocupado em ficar na Sonserina, Harry respondeu a Alvo que teve seu nome em homenagem a dois diretores de Hogwarts, um deles foi um Sonserino e foi provavelmente o homem mais corajoso que já conheceu.

Rita Skeeter publicou um livro sobre a vida de Snape chamado Snape: Safado ou Santo?, pouco após sua morte. Se este é consistente com os outros trabalhos de Skeeter, é provavelmente composto de fatos errados usados para arruinar a reputação de Severo.

Aparência física


Severo Snape era um homem magro com uma pele pálida, um grande nariz adunco e dentes desiguais e amarelos. Ele costumava se vestir com vestes negras que farfalhavam e o faziam parecer com um morcego grande demais. Ele tinha cabelos negros e oleosos que chegavam a seus ombros e emolduravam seu rosto como cortinas e olhos negros penetrantes.

O jovem Severo tinha uma aparência pálida e andava de um modo que fazia lembrar uma aranha, assim como um cabelo longo e oleoso.

Severo não era um homem particularmente alto mas tinha uma presença forte, autoritária. Na maioria das vezes, ele falava com uma voz suave e contida, exceto durante as vezes que perdia a cabeça.

Personalidade


Severo Snape é descrito como sendo frio, calculista, cínico, rígido, maldoso, amargo e sarcástico. Severo tinha uma presença de comando que o dava um ar de autoridade e controle; como a Profa. McGonagall, ele tinha a habilidade de manter uma turma em silêncio sem muito esforço. Ele costumava guardar rancor e era extremamente amargo com aqueles que não gostava. Em particular, ele desdenhava os alunos da Grifinória, em sua opinião arrogantes e exibidos. Severo era um homem reprimido e solitário que não tinha amigos. As descrições de suas interações sociais enquanto criança sugerem que ele tinha poucas habilidades sociais.

Em sua infância, Severo era inseguro, vulnerável e desejava ser parte de algo melhor. Quando criança, a normalidade do subúrbio da classe operária combinada com seu pai trouxa negligente o levou a ter raiva de coisas ordinárias. Este desejo de fazer parte de algo poderoso e importante foi o que levou a se juntar aos Comensais da Morte. A amargura e o ressentimento de Severo em relação ao mundo foi exagerada ainda mais pela humilhação constante que Severo sofreu na escola, fazendo com que ele se fechasse para o mundo ainda mais.

Severo era um homem muito fechado que via as demonstrações de emoções como um sinal de fraqueza vergonhosa. Como um Oclumente, ele tinha um controle emocional excepcional e escondia muito bem seus pensamentos e sentimentos, o que permitiu a ele manter seu comportamento frio e contido. No entanto, Severo tinha seus limites e não era capaz de sempre manter a páciência, particularmente quando tinha a ver com Harry Potter. Inevitavelmente, ele também se enfureceu quando pensou que alguém estava tendo pena dele ou quando era chamado de covarde.

Severo era um bruxo formidável, mostrando habilidades incríveis em diferentes ramos da magia. Seu grande conhecimento eram páreo somente para poucos outros bruxos de sua idade. Severo também era muito lógico para um bruxo, possuindo uma mente muito sutil e analítica.
Como professor, Severo ficou conhecido por sua atitude autoritária. Seus padrões para suas aulas eram muito maiores do que os dos outros professores, já que ele somente permitia que estudassem em suas aulas de N.I.E.M. os alunos que obtiam as melhores notas.

No final, foi o passado de Severo e seu amor por Lílian Evans que definiu seu ser interior. Após ouvir a a profecia, ele imediatamente informou ao seu então mestre o seu conteúdo, sem saber que estava pondo Lílian e sua família em perigo. Foi só depois da morte de Lílian que Severo percebeu o que tinha feito. Ele sofreu um remorso terrível por que tinha feito e passou o resto de sua vida em perigo constante para proteger o filho de Lílian.

Apesar de seu comportamento vingativo, Severo Snape foi um homem imensamente corajoso e, da sua própria maneira, tinha uma profunda capacidade para amar. Tudo o que fez na última parte de sua vida foi motivado por seu amor por Lílian Evans, a quem ele amou incondicionalmente. Ele foi um dos aliados mais confiáveis de Dumbledore e em seu papel como um agente duplo, assumiu um risco pessoal muito grande em assegurar a segurança de Harry às mãos de Lord Voldemort.

Habilidades e poderes


Severo Snape foi um bruxo extremamente poderoso, mostrando um talento incrível em muitas áreas diferentes da magia.

Amor: Severo foi um dos poucos no círculo íntimo de Lord Voldemort que era capaz de amar incondicionalmente. Ele se apaixonou por Lílian Evans na pré-adolescência e manteve sua devoção por ela até sua morte. Apesar das diferenças entre o dois, Severo não sentia nada além de um amor absoluto por Lílian, mesmo ela não o tendo amado do mesmo jeito. Snape ficou inconsolável pela morte de Lílian e passou dezessete anos em perigo constante para proteger o filho de Lílian, Harry, e assegurar que o sacrifício de Lílian não fosse em vão. Na verdade, o Patrono de Severo era uma corça, assim como o de Lílian, mostrando que o amor que sentia por ela era maior do que sua lealdade por Lord Voldemort.

Artes das Trevas: Severo tinha uma paixão pelas Artes das Trevas desde pequeno, e tinha um talento especial para maldições. Durante seu tempo na escola, ele inventou vários feitiços. Seu amor pelas Artes as Trevas o levou a pedir o posto de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas desde que foi contratado em Hogwarts, mas ele não ocupou o posto até 1996. Quando conseguiu o posto, ele falava aos alunos das Artes das Trevas de uma maneira quase carinhosa. Severo foi o único Comensal da Morte capaz de produzir um patrono.

Preparo de Poções: Severo era incrivelmente adepto ao Preparo de Poções e trabalhou como Mestre das Poções em Hogwarts por cerca de 15 anos. Assim como com as Artes das Trevas, sua habilidade no Preparo de Poções ultrapassaram a simples execução de receitas. Quando ele era ainda um aluno, ele alteraria instruções oficiais com suas próprias variações, que geralmente alcançavam resultados mais eficientes e rápidos. Ele foi uma das poucas pessoas capazes de preparar poções altamente complicadas como a Veritaserum e a Poção de Acônito.

Oclumência e Legilimência: A incrível habilidade de Severo de esconder seus pensamentos e sentimentos dos outros se provaram essenciais para ele. Por dezessete anos, ele conseguiu esconder fatos de Lord Voldemort como seu remorso pela morte de Lílian Evans e sua aliança secreta com Alvo Dumbledore. Snape também era muito habilidoso em Legilimência; Harry Potter sentia como se Severo tivesse o poder de ler mentes mesmo antes de saber o que era Legilimência. Snape usou Legilimência em Harry constantemente enquanto tentava ensiná-lo Oclumência em suas aulas particulares.

Transfiguração: Severo era altamente habilidoso em Transifguração, sendo capaz de conjurar objetos e animais, fazer poções desaparecerem e transfigurar elementos em outros objetos com muita facilidade.
Feitiços: Severo podia usar feitiços com sucesso, como o da levitação, para desarmar, escudos, e o incrivelmente difícil Feitiço do Patrono e era capaz de escrever instruções no quadro negro com um simples aceno da varinha.

Duelo: Embora Severo tenha raramente aparecido em qualquer duelo conhecido, ele mostrou ser capaz de duelar muito bem. Ele foi capaz de bloquear os feitiços lançados a ele por Minerva McGonagall, uma bruxa extremamente poderosa, durante o breve duelo dos dois, embora tenha sido forçado a fugir em frente à chegada dos outro Diretores das Casas. Ele ajudou Gilderoy Lockhart a dar uma demonstração para o Clube de Duelos em 1992, derrotando Lockhart com um só feitiço, embora Lockhart aparentasse não ter muito talento em magia, não fazendo deste um feito muito grande. Severo também pôde bloquear todas as azarações de Harry Potter durante sua fuga da Batalha da Torre de Astronomia, usando Legilimência para saber das tentativas de Harry e bloqueá-los todos antes de poderem ser executados. Severo participou na Batalha dos Sete Potter, se juntando ao lado dos Comensais da Morte (embora tenha secretamente tentado proteger a Ordem).

Criação de feitiços: Enquanto estudava em Hogwarts, Severo inventou muito feitiços. Alguns dos feitiços que ele criou foram Sectumsempra, o feitiço medicinal Vulnera Sanentur, Travalíngua, Abaffiato, o Levicorpus não-verbal e sua contra-maldição, Liberacorpus, e os dois últimos se tornaram muito populares pela escola. Não se sabe que tipo de técnica Severo usava em suas criações, mas parece que não precisava saber muito além dos significados das frases em Latim e usá-las como encantamento.

Voo: Severo sabia voar sem o uso de uma vassoura ou qualquer ajuda. O único outro bruxo que sabia fazer isto era Lord Voldemort (que deve ter ensinado esta habilidade a Snape pessoalmente).

Magia não-verbal e sem varinha: Severo sabia usar feitiços não-verbais, desde os mais básicos (como escrever intruções no quadro negro e limpezas) aos mais avançados (como em duelos). Severo também era muito habilidoso em magia sem varinha, como conjurar cordas, contra-amaldiçoar e extrair lembrança(embora a contra-maldição não exija uma varinha, mas apenas o contato visual direto. Conjurar e extrair lembranças são descritas com o uso de uma varinha).

Raciocínio lógico: As habilidades de lógica e dedução de Snape eram tão grandes que ele ajudou a proteger a Pedra Filosofal ao criar um obstáculo que era baseado na lógica em vez da magia.

Relacionamentos

Pais


Como muito outros alunos que foram para Hogwarts, Severo nunca considerou o lugar onde cresceu como seu lar. Pode-se presumir que houve muita negligência em sua infância. Seus pais deviam ter uma relação disfuncional, até abusiva, e é provável que eles fossem ausentes em sua vida. Não se sabe o que aconteceu com seus pais, Severo é visto vivendo em sua casa vazia em 1996. Esta infância perturbada é fortemente considerada a razão de sua amargura e raiva que o acompanharam pela vida. Contudo, Severo pode ter ficado um pouco mais próximo de sua mãe do que de seu pai, porque na escola ele se apelidou de "o Príncipe Mestiço". Além disso, é bem provável que Eileen tenha dado a seu filho a maioria, se não todos, os materiais de escola, já que seu livro-texto de Poções do sexto ano tinha, de acordo com Harry, pelo menos cinquenta anos de idade. 

Lílian Evans


A amizade entre Severo e Lílian Evans foi provavelmente a única relação significativa que ele teve. Ele conheceu Lílian quando muito jovem, reconhecendo-a como uma bruxa enquanto ela e sua irmã Petúnia brincavam no parque perto da casa dele. Para fugir de sua vida familiar humilhante, Severo a tornou sua melhor amiga. Apesar do fato de que Lílian vem de uma família trouxa, ele nunca realmente a viu como sendo uma deles por causa da relação entre os dois. Em 1971, os dois foram aceitos na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e mantiveram uma amizade íntima até seu quinto ano, apesar de terem sido colocados em casas diferentes.

Durante este tempo, Snape começou a andar com pessoas que abraçaram a magia sádica e a supremacia puro-sangue, o que ameaçou a amizade deles. Lílian era ofendida por muitas das visões que Severo começara a adotar e não gostou das qualidades que seus novos companheiros estavam revelando nele. Naquela época, Severo não entendia a razão da aversão de Lílian pelas coisas que fazia. Ele estava tão inseguro e cego por sua atração ao lado das Trevas que ele imaginou que ela acharia impressionante se ele se tornasse um verdadeiro Comensal da Morte. Ironicamente, Lílian poderia amar Severo romanticamente (ela com certeza o amava como um amigo) se ele não amasse tanto as Artes das Trevas, e se ele não fosse tão inclinado a pessoas e atos tão odiosos. Quando Severo chamou Lílian de "sangue-ruim" em uma explosão de raiva e humilhação, esta foi a última gota para Lílian. Quando ela perguntou a ele se ele queria se tornar um Comensal da Morte e ele não negou, ela cortou todos os laços com ele, apesar das muitas desculpas de Severo.

Quando Severo entreouviu a profecia, ele imediatamente disse seu conteúdo ao Lorde das Trevas, sem saber que a profecia falava de Lílian. Após descobrir que Lord Voldemort estava planejando matar os Potter, Severo implorou para que ele protegesse Lílian em troca de seu marido e filho. Ele depois apelou para Alvo Dumbledore, pedindo a ele para fazer tudo que podia para proteger Lílian e o resto de sua família, se necessário.

Severo fica tão inconsolável e coberto de culpa pela morte de Lílian que deseja que tivesse morrido também. Sob o pedido de Dumbledore, ele ficou responsável por proteger o filho de Lílian. Na verdade, o Patrono de Severo era uma corça, assim como o de Lílian, porque ele a amou por toda sua vida. Antes de morrer, ele pediu a Harry para olhar em seus olhos; seu último desejo foi morrer olhando para os mesmos olhos verdes que lembravam tanto os de Lílian.

Os Marotos


Os Marotos foram um grupo de quatro Grifinórios com quem Severo começou uma relação de inimizade pelo resto de seus anos na escola. O grupo era composto por Remo Lupin, Pedro Pettigrew, Tiago Potter, e Sirius Black. Este e Severo se detestaram quase no momento em que se conheceram pela primeira vez em um compartimento no Expresso de Hogwarts.
Em seu tempo em Hogwarts, Tiago e seus amigos (exceto Lupin) humilharam Severo constantemente. Lupin não encorajava a humilhação, mas também não tentava pará-los. Severo, em troca, nunca perdia uma oportunidade de azará-los sempre que possível. Contudo, Tiago Potter acabou salvando a vida de Severo quando Sirius disse a ele como entrar na Casa dos Gritos. Snape conseguiu ver Lupin como lobisomem antes de Tiago o puxar pela passagem. Snape não pensava que Potter estava agindo nobremente. Ao contrário, ele viu o ato de Tiago como uma tentativa de se salvar para não ser expulso de Hogwarts, e o incidente só o tornou mais amargo com Tiago.

Durante seu sétimo ano em Hogwarts, Lílian e Tiago começaram a namorar, o que provavelmente aumentou o ódio de Severo por Tiago ainda mais. Tiago sempre suspeitou de que Severo tivesse sentimentos mais profundos por Lílian, o que contribuiu ainda mais por seu comportamento com Severo. A amargura contínua de Severo com os Marotos mesmo quando adultos se tornou evidente em 1993, quando Remo Lupin ganhou o posto de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts, apesar de Snape e Dumbledore saberem que Lupin era um lobisomem.

Durante a época em que Harry Potter frequentou a escola, Severo adorava comparar Harry a seu pai e dizer que ele não era o grande homem que Harry pensava ser. Severo tinha amargura e ressentimento por Remo Lupin, e costumava dar dicas sobre o fato de Lupin ser um lobisomem na esperança de que os alunos entendessem. Contudo, deve ser notado que, apesar da relação entre Snape e os Marotos, ele preparou a Poção de Acônito para Lupin com perfeição durante sua estada em Hogwarts e tentou salvar a vida de Remo durante a Batalha dos Sete Potter. Lupin foi o único dos Marotos que podia conversar com Snape de um modo pelo menos formal e respeitoso quando adultos.

Snape teve uma inimizade especialmente forte com Sirius. E não apenas odiou Sirius por caua das humilhações que sofria dele em Hogwarts, mas também porque acreditava que Sirius traiu Lílian por Voldemort. Ele queria ser quem entregasse Sirius para receber o Beijo do Dementador após sua fuga de Azkaban e ficou furioso quando Black conseguiu escapar novamente. Depois de a inocência de Sirius ser provada, Dumbledore disse para os dois se unirem contra Lord Voldemort. Embora Sirius tenha sentido certo arrependimento por seu tratamento com Severo na escola, os dois mal podiam ter uma conversa civilizada. Durante o tempo em que Sirius estava se escondendo do Ministério da Magia, Severo começou a provocá-lo sobre como estava sendo inútil para a Ordem enquanto ficava confinado na casa de sua mãe. Contudo, após saber da inocência de Sirius, Snape aceitou que estavam lutando no mesmo lado, e quando Harry disse a Snape que ele pensou que Voldemort tinha capturado Sirius, Snape correu para checar se Sirius estava realmente seguro.
Snape tratou Pettigrew, o homem que realmente traiu Lílian, com nada além de desprezo. É possível que Snape tenha considerado Pettigrew muito desprezível para se odiar. Quando o Lorde das Trevas fez Pettigrew trabalhar como seu assistente, Snape o fez trabalhar como seu criado, forçando-o a limpar sua casa e a servir comida para os convidados.

Harry Potter


No dia em que Harry pisou em Hogwarts, ele e Snape começaram a se odiar. Apesar do fato de Snape estar comprometido em honrar o sacrifício de Lílian, ele não poderia julgar o garoto objetivamente por causa da conexão entre ele e Tiago Potter, que o humilhou em seu tempo de escola. De fato, Snape estava cheio de desprezo e amargura em relação a Harry, que simultaneamente o lembrava de Lílian e Tiago. Harry era uma prova viva de que Lílian dera seu amor a outra pessoa e Snape não perdeu tempo em comparar Harry com seu pai.

Durante o tempo de Harry em Hogwarts, Snape o tratou muito mal, na aula e fora da escola. Ele desdenhava as habilidades do garoto e o humilhava na aula, além de castigá-lo sempre que possível. Ele também era ressentido e um pouco invejoso da popularidade de Harry, que ele associou com o seu pai. Embora Snape tenha ameaçado expulsar Harry mais de uma vez, ele nunca tentou continuar — provavelmente por que isto levaria à perda da proteção em volta de Harry. Contudo, ele nunca esqueceu que Harry também era o filho de Lílian. Quando ele soube que Dumbledore pretendia que Harry morresse, Severo ficou horrorizado, vendo isto como uma traição calculada à memória de Lílian.

Etimologia


O original Severus vem do Latim e significa severo, seu nome na tradução brasileira.[8] Foi um codinome romano, comum entre os membros da dinastia severa de Imperadores, incluindo um conhecido por sua perseguição incessante aos Cristãos.

Septímio Severo, também conhecido como Severo, foi Imperador Romano de 193 a 211. Quando jovem avançou pela costumeira sucessão de postos sob o reinado de Marco Aurélio e Cômodo. Severo tomou o poder após a morte do Imperador Pertinax em 193 durate o Ano dos Cinco Imperadores. Após depor e matar o imperador incubente, Dídio Juliano, Severo lutou com seus rivais, os generais Pescênio Níger (possivelmente Fineus Nigellus Black) e Clódio Albino (Alvo Dumbledore). Níger foi derrotado em 194 na Batalha de Isso. Naquele ano Severo começou uma pequena campanha além da fronteira oriental, anexando o Reino de Osroene como uma nova província. Severo derrotou Albino três anos depois na Batalha de Lugdunum na Gália.

J. K. Rowling disse que tirou o sobrenome Snape de uma vila inglesa[9] em Suffolk. Há também uma vila chamada "Snape" em Yorkshire, que foi reconstruída pelo imperador Septimus Severus. Snape também é um verbo em inglês que significa "ser duro, repreender, censurar", e se origina do Velho Nórdico "sneypa", que significa "ultrajar, desonrar, desgraçar".

J.K. Rowling vivia em Clapham Junction quando começou a escrever o primeiro livro. Além da estação de Clapham Junction há uma rua chamada Rua Severus, apesar de não se saber se isto é apenas uma coincidência.


Postar um comentário

0 Comentários