Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

Um dos responsáveis por "Hogwarts Legacy" divulga depoimento sobre o jogo


O blog do PlayStation revelou os primeiros detalhes mágicos do novo jogo "Hogwarts Legacy", anunciado na semana passada, que estará disponível para a quinta geração do console.

O texto abaixo foi escrito originalmente por Adrian Ropp, um dos responsáveis pelo jogo.

Hogwarts Legacy – Escrevendo para o Mundo Mágico do século 19

Algumas vezes paro e aprecio a natureza surreal das minhas reuniões de história. "Como deve ser a voz destes personagens quando eles bebem Polissuco?", "Quanto tempo vivem os elfos domésticos?", "Os Arpéus são onívoros?"; são perguntas como essas que nos levam em direção à autenticidade e que devem ser feitas quando se está mergulhado na tradição.

O desenvolvimento de "Hogwarts Legacy" aqui na Avalanche (desenvolvedora do jogo) é um trabalho em equipe. Cada departamento entende que a narração imersiva funciona melhor quando está no âmago do DNA do projeto. E mais, levamos a sério a responsabilidade de contribuir com novo conteúdo ao amado Mundo Bruxo (Wizarding World).

A marca Portkey Games nos deu uma oportunidade única de retornar a Hogwarts em uma outra época. Estamos sempre nos perguntando como podemos usar a riqueza dos personagens, criaturas e temas – e imaginar como esses detalhes podem influenciar a escola mais de um século antes da chegada de Harry Potter. Quem era o diretor? Quais desafios os alunos tiveram que encarar? Quem influenciou sua sociedade antes de Tom Riddle ou Newt Scamander? Gosto de dizer que o que estamos dando aos fãs é algo conhecido, mas que nunca viram antes.

Abraçamos aquilo que conhecemos e nos desafiamos a expandir. Nick Quase Sem Cabeça estaria flutuando por aí, leal e animado como sempre. A Floresta Proibida ainda era proibida e o lar de centauros que não aprovariam interação com humanos. Os Duendes ainda estavam por lá, mas com certeza não trabalhando no Gringotes. A vila de Hogsmeade já existia, e um Olivaras já estava criando varinhas desde 382 a.C. Muitas vezes, o difícil era escolher quais detalhes não explorar.

Esta é uma época emocionante para criar experiências imersivas – as novas oportunidades criadas pelo PS5 realmente mudam o jogo. Com gráficos inovadores de alta definição, o jogador pode praticamente sentir o terror de um Inferi, sentir o chão tremendo quando uma manada de centauros bravos o cerca. Mesmo o duelo contra uma bruxa mortal tem um novo grau de realismo, graças a habilidade do controle de imbuir som e toque em todo momento.

Quando o primeiro livro saiu, virei fã na hora. Vejo todos os dias o apelo multigeracional que essas histórias possuem. Fico muito orgulhoso de fazer parte desta incrível jornada, e muito agradecido de finalmente poder compartilhar essa emoção com o mundo. É uma obra de amor, e a magia real vem da dedicação e da imaginação de uma equipe que quer nada menos do que tornar este um game autêntico e divertido do Mundo Bruxo.





Postar um comentário

0 Comentários