7 fatos que J.K. Rowling criou para Harry Potter depois do fim dos livros: Sexualidade de Dumbledore, escolas de magia e mais

Header Ads Widget

Agora

6/recent/ticker-posts

7 fatos que J.K. Rowling criou para Harry Potter depois do fim dos livros: Sexualidade de Dumbledore, escolas de magia e mais


Após Harry Potter se tornar um verdadeiro fenômeno cultural e um clássico da literatura infantojuvenil, J.K Rowling passou a revelar mais detalhes sobre o universo bruxo para responder as dúvidas da legião de fãs curiosos.

Existem outras escolas de Magia e Bruxaria além de Durmstrang e Beauxbatons? Voldemort teve ou não um caso com Bellatrix Lestrange? Qual o destino de Fofo após servir como guardião da pedra filosofal? Estas são algumas das questões que ficaram sem resposta na saga do menino que sobreviveu.

E, para a alegria de alguns potterheads, a autora frequentemente divulga novas informações sobre o mundo bruxo, desde curiosidades até fatos importantes para a consistência e veracidade do universo fictício.

Contudo, nem sempre as novidades agrada o fandom. Muitos fãs questionam se as informações divulgadas foram desenvolvidas por J.K. durante o processo de escrita de Harry Potter  ou se são criadas apenas para tentar solucionar os problemas de inconsistência apontados pelos leitores.

Confira Confira 7 fatos que J.K. Rowling criou após o fim da saga:

Fofo vai para Grécia


Inspirada na mitologia grega, J.K. Rowling criou Fofo, o cão gigante de três cabeças usado para guardar a passagem secreta da pedra filosofal em Hogwarts. No primeiro livro da saga, Harry, Rony e Hermione enfeitiçam o animal, recuperam a pedra filosofal e combatem Voldemort. Contudo, a autora não revela qual é o fim de Fofo. 

Somente anos mais tarde, a escritora divulgou em um post do Twitter que o animal foi devolvido para Grécia, de onde veio. Ou seja, a criatura magical teve um final bem feliz, não é?

A sexualidade de Dumbledore


Depois do fim da saga, J.K. Rowling revelou que Dumbledore era gay. Na época, a revelação deixou alguns fãs incomodados com o fato da autora ter desperdiçado a oportunidade de criar representatividade nos livros e nos filmes. Mas, aparentemente, o erro foi consertado na saga de Animais Fantásticos, pois o romance entre Dumbledore e Grindelwald sustenta a narrativa principal dos filmes.

As outras escolas de Magia e Bruxaria


Um dos principais debates entre os fãs era sobre a existência de outras escolas de Magia e Bruxaria no mundo além de Hogwarts, Durmstrang e Beauxbatons. Felizmente, estas perguntas foram respondidas logo após o lançamento de Animais Fantásticos. 

A saga mostra a instituição mágica dos Estados Unidos, Ilvermorny, e provavelmente revelará o visual das outras escolas nos próximos filmes da franquia. Além disso, J.K. Rowling confirmou a existência de 7 escolas bruxas além das já citadas, mas só revelou o nome de três delas: Mahoutokoro, no Japão; Uagadou, em Uganda; e Castelobruxo, no Brasil. 

A pronúncia do nome Voldemort


Após o fim da saga, a autora revelou que o "T" de Voldemort é silencioso e não deve ser pronunciado. Porém, esta informação não foi tão bem recebida pelos fãs, pois o "T" do nome sempre foi pronunciado pelos atores nos filmes e, inclusive, pela própria J.K.Rowling em entrevistas.

Harry e Voldemort são parentes


J.K. Rowling revelou que Harry Potter e Voldemort são unidos pelo parentesco com a família Peverell, a qual deu origem ao Conto dos Três Irmãos. A mãe do vilão foi casada com Cadmus Peverell, dono da Pedra da Ressurreição; enquanto um dos Potter se casou com Ignotus Peverell, dono da Capa de Invisibilidade da Morte.

A relação entre Bellatrix Lestrange e Voldemort


Os leitores sempre suspeitaram da extrema - e bizarra - devoção de Bellatrix Lestrange a Voldemort. E, em A Criança Amaldiçoada, a autora confirmou o caso amoroso entre os dois vilões e ainda revelou a existência de uma filha bastarda, Delphini Riddle, que dá nome à peça.

Hogwarts é LGBTQ+?


Certa vez, um usuário perguntou para J.K. Rowling se Hogwarts era um lugar seguro para a comunidade LGBTQ+ e a autora respondeu que definitivamente é. Porém, é difícil acreditar que um mundo antigo, no qual a diferenças sociais e financeiras inspiram movimentos e guerras supremacistas, aceitaria relacionamentos LGBTQ+ - Dumbledore nunca assumiu a sexualidade dele e isso, com certeza, é um sinal.

Postar um comentário

0 Comentários